Pesquisar este blog

29 de jan de 2017

O'DRIÙ Sea Angel - Fragrance Preview



Português (click for english version):

A série de perfumes angelicais de Angelo Orazio Pregoni foi o que me encantou e me levou a reconhecer que o que eu sabia sobre a marca e o perfumista era apenas uma fachada superficial e que por trás de toda a imagem teatral e polêmica havia um artista que ousava usar o que poucos usariam para transmitir conceitos, expressar-se e oferecer uma crítica construtiva ao modo automático que a perfumaria como um todo tem se movimentado.

A existência de um novo Anjo na saga certamente me intrigou e, em minha curiosidade, fui conversar com Angelo a respeito de sua nova criação. Um Anjo Aquático? Qual seria o propósito dessa vez? E como o perfumista o trabalharia? Angelo propôs me então algo diferente, um exercício de imaginação de seu Sea Angel baseado nas referências audio, visual e textual, acompanhado das notas olfativas escolhidas para a composição. Confesso que é uma tarefa difícil, pois um resenhista de certa forma também é como um Anjo mensageiro, responsável por transmitir uma mensagem da qual ele conhece e sabe contar. Escrever sobre um perfume que não se conhece é um exercício de reconstrução de uma mensagem que nunca se ouviu baseado no conhecimento que se tem da fonte original da mensagem e das referências deixadas.

É interessante a escolha do oceano como próximo protagonista da saga, ainda mais pela ubiquidade dos perfumes aquáticos no mercado comercial, principalmente na perfumaria masculina. Entretanto, se há algo que as referências de Angelo não possuem é a superficialidade com a qual a temática costuma ser tratada. Indo de um clássico poema romântico que retrata a violência e impetuosidade do mar a uma música do Moby (Extreme Ways) e a uma sinfonia de Gustav Mahler, o Anjo do Mar é tanto um Anjo que guarda os tesouros e os segredos como uma besta insaciável e implacável com os que se aventuram em seus domínios. O Anjo retratado aqui é extremo em seu comportamento, esquizofrênico, indo rapidamente do mais trágico ao mais alegre em questão de um ato.

A temática desse Anjo é me faz pensar um pouco na saga da vingança de Ven_Det_Ta provavelmente pelo ângulo da violência, das múltiplas interpretações, da dramaticidade das emoções e da impetuosidade. E conhecendo o trabalho do perfumista, é possível esperar algo que a princípio nos tire da zona de conforto e que aos poucos nos ganhe com um conforto aconchegante escondido em meio a notas dinâmicas, intensas e que chegam a colidir.

Penso que o perfume abrirá com o odor vegetal, úmido e levemente salgado do absoluto de alga, o principal aqui a retratar o oceano da forma mais literal possível. As notas cítricas servirão como coadjuvantes para a alga enquanto o acorde de grama e maçã verde complementarão sua nuance marinha verde dando um colorido mais complexo e multifacetado. Certamente nessa fase já será possível perceber as notas mais animálicas e responsáveis pelo lado mais violento e extremo de Sea Angel. É possível ver o Oud, o cominho e o acorde animálico de Angelo ressaltando o aroma fresco e de decomposição vegetal e animal do oceano se misturando a exuberância e sensualidade da tuberosa e da rosa. Vejo que algumas notas funcionarão como transição, como o gengibre e o coriandro, o primeiro ressaltando o aspecto cítrico e acrescentando algo picante e exótico e o segundo provendo um frescor especiado que servirá de apoio as notas florais. Na base, teremos a serenidade do oceano, novamente calmo, representado pela baunilha e pelo âmbar, com o musgo de carvalho reprisando o aspecto úmido e vegetal da alga na saída e o cipriol dando um lado mais controlado e menos animálico do agarwood.

As notas em si apresentadas para Sea Angel são ecléticas e complexas e a mistura delas pode ser tão imprevisível como o oceano em si e por isso assim que lançado saberei eu o quanto da mensagem de Sea Angel pude compreender apenas pelas pistas que eu tenho. A impressão que eu tenho, no entanto, é que se Italian Angel refletiu as origens de Ângelo e Gothic Angel sua visão sobre o passado e o futuro da perfumaria Sea Angel reflete o criador em si mesmo, seu modo de operar e até mesmo o processo esquizofrênico e tempestuoso que é mergulhar em si mesmo, em suas emoções e desejos. Afinal, o Mar/Oceano é uma metáfora perfeita e válida para o processo de autodescoberta.

English:
Angelo Orazio Pregoni's series of angelic perfumes was what fascinated me and made me recognize that what I knew about the brand and the perfumer was only a superficial facade and that behind the whole theatrical and controversial image was an artist who dared to use what few would use to convey concepts, express themselves, and offer constructive criticism to the automatic mode that move the perfumery as a whole lately.

The existence of a new Angel in the saga certainly intrigued me, and in my curiosity I went to talk to Angelo about his new creation. A Sea Angel? What was the purpose this time? And how would the perfumer work? Angelo proposed to me something different, an exercise of imagination in his Sea Angel's based on the audio, visual and textual references, accompanied by the olfactory notes chosen for the composition. I confess that it is a difficult task since a reviewer is also in some way like a messenger Angel, responsible for transmitting a message of which he knows and can tell. Writing about a perfume that not known is an exercise in rebuilding a message that has never been heard based on the knowledge one has of the original source of the message and the references left.

It is interesting to choose the ocean as the next protagonist of the saga, even more because of the ubiquity of aquatic perfumes in the commercial market, especially in men's perfumery. However, if there is something that Angelo's references do not have, it is the superficiality with which the subject is usually treated. Going from a classic romantic poem that portrays the violence and impetuosity of the sea to a song by Moby (Extreme Ways) and a symphony by Gustav Mahler, the Sea Angel is both an Angel who keeps the treasures and secrets and an insatiable beast, implacable with those who venture into its dominions. The Angel pictured here is extreme in its behavior, schizophrenic, going from the most tragic to the most joyful in an act.

The theme of this Angel makes me think a bit about Ven_Det_Ta's saga of vengeance, probably because of the angle of violence, multiple interpretations, dramatic portray and impetuosity. And knowing the work of the perfumer, it is possible to expect something that at first takes us out of the comfort zone and that gradually wins us with a cozy comfort hidden amid a dynamic of intense and colliding notes.

I think the perfume will open with the vegetable , moist and slightly salty odor from the seaweed absolute, the main here to portray the ocean in the most literal possible way. The citrus notes will serve as coadjuvants for the seaweed while the green apple and grass accord will complement the green marine nuance giving a more complex and multifaceted color. Certainly at this stage it will be possible to perceive the most animalistic notes and the one responsible on the most violent and extreme side of Sea Angel. It is possible to see the Oud, cumin and Angelo's animalic accord highlighting the fresh and vegetable scent and the animal decomposition of the ocean mingling with the exuberance and sensuality of tuberose and rose. I see that some notes will work as a transition, like ginger and coriander, the first emphasizing the citrus aspect and adding something spicy and exotic and the second providing a spicy freshness that will support the floral notes. At the base, we will have the serenity of the ocean, again calm, represented by the vanilla and the amber, with the oak moss repeating the moist and vegetal aspect of the seaweed at the opening and the cipriol giving a more controlled and less animlaic side of the agarwood.


The notes themselves presented in Sea Angel are eclectic and complex and the mix of them can be as unpredictable as the ocean itself and so as soon as it is released I will know how much of the Sea Angel message I could understand just by clues I have. The impression I have, however, is that if Italian Angel reflected the origins of Angelo and Gothic Angel his view on the past and future of the perfumery, Sea Angel reflects the creator himself, his way of operating and even the scchizophrenic and tempestuous process that is to delve into yourself, your emotions and desires. After all, the Sea / Ocean is a perfect and valid metaphor for the process of self-discovery.