Pesquisar este blog

9 de jan de 2017

L'Envol de Cartier - Fragrance Review


Português (click for english version):

É possível perceber que do frasco a propaganda a joalheria Cartier não poupou esforços no que parece ser seu novo pilar dentro do universo masculino de fragrâncias - L'Envol de Cartier. É raro ver uma marca investir dessa forma para um público que não seja o feminino, mas talvez pela forma como o perfume parece se posicionar a grife esteja almejando os usuários do grande sucesso de vendas de sua concorrente Hermès. Só que a principal diferença é que enquanto Térre d'Hermés foi construído como uma iteração do Declaration como uma direção mineral amadeirada bem clara, L'envol é ambivalente do público-alvo ao perfume em si.

A imagem mental que me veio enquanto refletia sobre L'Envol foi o de uma figura de ilusão de ótica que tem diversas figuras escondidas dentro de si, esperando serem reveladas de acordo com a percepção de cada um. L'Envol é tanto um perfume de mel transparente como um perfume de iris adocicada e atalcada ou um perfume de folha de violeta com um leve toque de couro a la Fahrenheit. Tudo está dentro de seu aroma e é curioso como pode se perceber cada uma dessas facetas cada vez que se aplica L'Envol na pele. Elas conduzem a uma base que também é multifacetada e apesar de harmônica se mostra ambivalente em suas nuances. As vezes os materiais minerais dominam e parecem produzir uma base similar entre o  Terre d'Hermès e o Marc Jacobs Bang. Outras vezes, há um leve quê almiscarado mais animálico e sujo que produz um toque fantasmagórico de oud. Ou seria talvez um uso bem construído da madeira de Gaiac?

L'Envol parece justamente querer ser inconclusivo, familiar a ponto de ser fácil de suas nuances serem captadas mas distinto e complexo o suficiente para se sustentar por si mesmo. Sua ambivalência certamente me faz pensar em perfume que tem grande potencial para agradar o público feminino e ser uma criação compartilhada. É uma fragrância que no mínimo exige um pouco mais de tempo para que se aprecie a beleza da sua identidade - o que é tanto seu ponto positivo como seu ponto negativo dependendo das expectativas de cada um.

English:

It is possible to notice that from the bottle to the advertisement the jewerly brand Cartier spared no cost in what seems to be its new pillar within the male universe of fragrances - L'Envol de Cartier. It is rare to see a brand investing in this way for a public other than the female, but perhaps for the way the perfume seems to position the brand is targeting the users of the great sales success of its competitor Hermès. But the main difference is that while Terre d'Hermes was constructed as an iteration of the Declaration with a very clear woody mineral direction, L'envol is ambivalent from the target audience to the perfume itself.

The mental image that came to me as I reflected on L'Envol was that of an optical illusion figure that has several figures hidden within it, waiting to be revealed according to the perception of each one. L'Envol is both a fragrance of transparent honey and a perfume of sweet and iris or a violet scent with a light touch of leather a la Fahrenheit. Everything is within its aroma and it is curious how you can perceive each of these facets every time you apply L'Envol on the skin. They lead to a base that is also multifaceted and although harmonic is ambivalent in its nuances. Sometimes the mineral materials dominate and seem to produce a similar base between the Terre d'Hermes and the Marc Jacobs Bang. Other times, there is a slightly musky and foul musky that produces a ghostly touch of oud. Or was it perhaps a well-built use of Gaiac wood?


L'Envol just seems to want to be inconclusive, familiar enough that it is easy for its nuances to be grasped but distinct and complex enough to stand by itself. Its ambivalence certainly makes me think of perfume that has great potential to please the female audience and be a shared creation. It is a fragrance that at the very least requires a little more time to appreciate the beauty of its identity - which is both positive and negative points, depending on the expectations of each one to it.