Pesquisar este blog

3 de dez de 2016

L'Atelier de Givenchy Gaiac Mystique - Fragrance Review


Português (scroll down for english version):

Como toda maison que se deu conta que estava perdendo vendas para o setor de nicho, a Givenchy lançou em 2014 sua coleção de perfumes mais exclusivos, sofisticados e, obviamente, mais caros. O foco da coleção é  o retrato da preciosidade dos materiais, uma abordagem de haute couture trazida para o mundo da perfumaria nesse tipo  de coleção. 

Basicamente, a marca está seguindo o mercado tanto em conceito como em tendências olfativas e Gaiac Mystique reflete bem isso. Sua temática é mais romântica do que dark e seu aroma é uma espécie de iris semi gourmand e incensada que entrou na moda após o sucesso que Dior Homme fez ao longo de sua vida. A marca não divulga que perfumista criou Gaiac Mystique , porém a assinatura em si parece típica da Daniela Andrier, em especial do trabalho que Andrier fez para a coleção exclusiva de outra grife gerenciada também pela LVMH - Bvlgari.

Apesar do foco ser na madeira de Gaiac,  Gaiac Mystique é mais um perfume de iris do que gaiac propriamente dito. Temos aqui a construção de uma iris levemente powdery e cremosa, complementada por toques de baunilha e fava tonka. O Gaiac confere seu amadeirado adocicado e cremoso, porém como tudo é feito para parecer linear e homogêneo ele acaba não se destacando tanto. O que mais chama a atenção aqui é uma nuance de incenso esfumaçado e levemente fresco, algo que parece transitar entre o elemi e o frankincense e que parece estar presente justamente par dar o toque Místico prometido pelo nome.

De forma geral, Gaiac Mystique cumpre o que já se espera de uma coleção exclusiva, porém como a Givenchy chegou meio tarde a esse campo ela não tem muita margem para se destacar do que já vem sendo feito e isso se reflete no perfume em si. É uma aura olfativa chic e agradável, porém um "haute chic" sem personalidade marcante.

English:

Like all the other maisons who realized they were losing sales to the niche sector, Givenchy launched in 2014 its collection of more exclusive, sophisticated and, of course, more expensive perfumes. The focus relies on the portrait of the preciousness of materials, a haute couture approach brought to the world of perfumery in this type of collection.

Basically, the brand is following the market both in concept and in olfactory tendencies and Gaiac Mystique reflects this well. Its theme is more romantic than dark and its aroma is a kind of semi gourmand and incense iris that came into fashion after the success that Dior Homme made throughout its life. The brand does not disclose which perfumer has created Gaiac Mystique , but the signature itself seems typical of Daniela Andrier, especially the work that Andrier did for the exclusive collection of another label also managed by LVMH - Bvlgari.

Although the focus is on Gaiac's wood, Gaiac Mystique is more of an iris scent than Gaiac itself. Here we have the construction of a slightly powdery and creamy iris, complemented by touches of vanilla and tonka bean. The Gaiac confers its sweetish woody creaminess, but as everything is done to appear linear and homogeneous its ends up not standing out so much. What is most noticeable here is a smoky, slightly fresh incense nuance, something that seems to pass between the elemi and the frankincense and which seems to be present just to give the mystical touch promised by the name.

Overall, Gaiac Mystique fulfills what is expected of an exclusive collection, but Givenchy arrived late in this field; thus it does not have much margin to stand out from what has already been done and this is reflected in the perfume itself. It is a chic and pleasant olfactory aura, but a "haute chic" with no remarkable personality.