Pesquisar este blog

9 de nov de 2016

Amberfig Extrait - Fragrance Review


Apesar de passar a impressão de estar a mais tempo no mercado, a marca independente Amberfig recentemente comemorou 2 anos de sua criação. E para comemorar, temos um lançamento diferente das outras criações independentes da marca, um perfume que reflete tanto o DNA como o nome e que vem pela primeira vez em 3 concentrações diferentes e trabalhadas cada uma com suas características, algo que se vê mais em criações de marcas francesas clássicas.

Resolvi começar a jornada de avaliações pela concentração extrait, algo raro ainda no mercado nacional dado que vivemos no mercado o esteriótipo de que como o Brasil é um país de clima quente os perfumes devem ser mais frescos e menos concentrados. Isso é verdade, porém apenas uma parte da nossa personalidade, já que também gostamos de perfumes marcantes. O Doce também é muito apreciado no território nacional e Amberfig Extrait acaba indo para essa direção também.

Considerando o amor do perfumista David por notas orientais e ambaradas, me supreende um pouco que aqui elas não sejam o destaque da composição, com o acorde de figo dominando mais o perfume. Como de costume em uma concentração Extrait, a criação se comporta de forma mais linear, uma grande aura lactônica de coco doce, por vezes mais caramelado e por vezes mais verde e resinoso. É interessante que a ideia de uma forma geral me parece ir na direção em que Serge Lutens imaginou para seu Chypre Rouge: um perfume que mistura o aroma de frutas açúcaradas torradas com uma base de resinas e madeiras. Se tivessemos o musgo de carvalho mais trabalhado aqui, isso seria talvez uma cruza nunca vista antes: um chypre clássico com um gourmand lactônico.