Pesquisar este blog

17 de ago de 2016

Explorando a Coleção: Madonna Truth Or Dare Naked, Adam Levine Woman, Jessica Simpson Fancy Nights e Joop Le Bain



Quando se trata de perfumaria, é possível dizer que podemos traçar um padrão em cada segmento mas que não podemos generalizar todos os membros desse segmento a partir desse padrão. Perfumes interessantes e bem elaborados podem surgir mesmo em orçamentos apertados e em segmentos como o das celebridades, onde a necessidade de agradar um público amplo de fãs de determinada pessoa se junta com a vontade de capitalizar em cima do nome para produzir dinheiro de forma fácil e pouco criativa. Os perfumes que eu exploro hoje me surpreenderam dentro das categorias celebridade e perfumes baratos; são criações que você poderia muito bem ver sob outro nome, conceito e preço muito maior.

Madonna Truth Or Dare Naked: Apesar de ter sido criado como uma espécie de flanker do primeiro perfume da cantora, Naked é um capítulo apartado do perfume marcante de Tuberosas que Madonna fez em Truth or Dare, certamente inspirada em um de seus favoritos, o Robert Piguet Fracas. A Versão Naked é uma criação floral oriental com uma faceta frutada e uma outra de baunilha. É interessante como a orquídea é trabalhada nesse perfume de forma bem clássica, um cheiro floral seco e aveludado, ao mesmo tempo que personifica o floral doce da orquídea baunilha. Truth or Dare  Naked ainda incorpora uma deliciosa saída frutal licorosa, um oud que as vezes resolve aparecer e uma base ambarada levemente amadeirada. É um perfume de nuances, algo que parece ter sido meticulosamente trabalhado e pensado pela rainha do pop.

Adam Levine Woman: a primeira vez que senti a criação feminina do vocalista do Maroon 5 fiquei surpreso por imediatamente me lembrar de um Tom Ford que gosto e acho muito bem elaborado, Santal Blush. Entretanto, vi que o perfumista de ambas as criações é o mesmo, Yann Vasnier, e que ele trabalha uma mesma temática de um sândalo cremoso e powdery em ambos. A principal diferença é que aqui Yann dá um caráter um pouco mais fresco e floral a ideia, algo que começa com um toque cítrico e cintilante e evolui para um aroma floral que remete a lírio do vale. A base de sândalo cremoso é muito bem feita, confortável, com o toque certo de doçura da baunilha. É um perfume que se encontra barato e que oferece muito em termos de aroma preço que custa.

Jessica Simpson Fancy Nights:
 esse é um perfume do qual eu já escrevi no passado,  uma criação que me surpreendeu pelo caráter clássico e didático de seu aroma, já que ele personifica um dos modelos atemporais de um perfume oriental - a combinação de patchouli, ambar, baunilha e especiarias.  Em um teste cego eu duvido que alguém atribuiria essa criação a uma celebridade. Fancy Nights soa chique, marcante, confortável, até mesmo um pouco retrô em sua combinação de baunilha, ambar e patchouli. Em alguns momentos é possível identificar uma aura oriental chic similar a encontrada ao primeiro perfume feminino da prada. Aliás, o caráter feminino aqui é meramente uma necessidade de marketing, estamos diante de uma ideia que agrada e serve muito bem tanto a homens como a mulheres.

Joop Le Bain: é curioso como determinadas associações surgem instantaneamente na cabeça sem que você busque por elas. Ao usar Le Bain na pele hoje imediatamente me veio a cabeça o Ambre Narguile da Hermès - entretanto menciono com cautela que não são idênticos e nem que Le Bain se parece com Ambre Narguile ou vice-versa. Vejo que há uma dinâmica parecida em ambos, que se diferencia na criação de Jean Claude Ellena pelo caráter mais minimalista e pelo acréscimo do que parece um acorde frutal suculento de maçã na saída de Ambre Narguile. Joop Le Bain acaba focando mais na parte ambarada vanillica, abrindo com uma saída super clássica de iononas, especiarias e heliotropina. Elas juntas passam uma sensação de cereja/amêndoas com algo powdery quente, picante e aconchegante. Conforme o tempo passa na pele Le Bain vai se tornando cada vez mais licoroso e ambarado, um aroma que remete ao cheiro das favas de baunilha quando se está extraindo o cheiro delas. É um perfume muito bonito,  barato e que na minha opinião tem uma excelente performance.

English:


When it comes to fragrance, you can say that we can trace a pattern in each segment but we can not generalize all members of this segment from that standard. Interesting and well-designed perfumes can arise even in tight budgets and in segments such as celebrities, where the need to please a broad audience of particular person fans joins with the desire to capitalize on the name to produce easy money and uncreative products. Perfumes that I explore today surprised me in the celebrity and cheap category of perfumes; they are creations you could very well see it being launched under another name, concept and much higher price.

Madonna Truth Or Dare Naked: Although it was created as a sort of flanker's for the first perfume of the singer, Naked is a chapter apart of bold tuberose perfme Madonna did in Truth or Dare, certainly inspired by one of her favorite, Robert Piguet Fracas. The Naked version is an oriental floral creation with a fruity facet and another one of vanilla. It is interesting how the orchid is crafted in this perfume in a classic form, a dry and velvety floral scent, while personifying the sweet floral orchid vanilla. Truth or Dare Naked also incorporates a delicious fruity  boozy output and an oud that sometimes decides to appear and slightly amber woody base. It is a perfume of nuances, something that seems to have been meticulously crafted and thought by the queen of pop.

Adam Levine Woman: the first time I felt the female creation of the Maroon 5 frontman I was surprised that it immediately remembered me  Tom Ford I like and think it's very well executed, Santal Blush. however, I saw  that the perfumer behind both creations is the same, Yann Vasnier, and he works the same theme of a creamy and powdery sandalwood in both. The main difference is that here Yann is giving a character a little more fresh and floral to the idea, something that begins with a citrus and sparkling touch and evolves into a floral scent that brings to the mind a lily of the valley personification. The base of creamy sandalwood is very well made, comfortable, with the right touch of sweetness from vanilla. It is a scent that is cheap and offers much in terms of aroma for the price it costs.

Jessica Simpson Fancy Nights: this is a perfume which I have written in the past, a creation that surprised me due the classic and didactic nature of its aroma, since it personifies one of the timeless models of an oriental scent - a combination of patchouli, amber , vanilla and spices. In a blind test I doubt anyone would attribute this creation to a celebrity. Fancy Nights sounds chic, striking, comfortable, even a little retro in its combination of vanilla, amber and patchouli. Sometimes it is possible to identify a chic oriental aura similar to found the first women's perfume prada. Incidentally, the female character here is merely a need for marketing, we are facing an idea that appeals and serves well both men and women.

Joop Le Bain: It is curious how certain associations appear instantly in the head without you search for them. While using Le Bain on my skin today it immediately came to my the Hermès Ambre Narguile - however I cautiously mention that because they are neither identical nor that Le Bain looks like Ambre Narguile or vice versa. I see that there is a similar dynamic in both, which differs in Jean Claude Ellena creation due the most minimalist character and by he addition of what looks like a fruity juicy apple accorde in Ambre Narguile opening. Joop Le Bain just focus more on the amber vanillic aspect, opening with a super classic combination of ionones, spices and heliotropin. They together pass a feeling of cherry / almond with something powdery hot, spicy and warm. As time goes on the skin Le Bain becomes increasingly boozy and ambery, an aroma that brings the scent of vanilla beans when you are extracting their scent. It is a very nice perfume, cheap and in my opinion of a great performance.