Pesquisar este blog

22 de jul de 2016

Hermès Rouge Eau Delicate - Fragrance Review


Português (click for english version): 

Me lembro de ter conhecido Rouge Hermès nos primeiros anos da minha jornada como apaixonado por perfumes. A propaganda me chamou a atenção, com uma modelo em uma posição de dança em chamas, como se o perfume a fizesse pegar, metaforicamente, fogo. Para a minha surpresa, o perfume em si não passava nada de sexy ou carnal, com uma composição digna de uma senhora de seus 60-70 anos, com muita elegância, algo powdery, floral e contido.

A versão Eau Délicate, porém, foi uma surpresa e se tornou o que eu pessoalmente chamo de perfume protetor, daqueles que parecem formar uma aura séria, sóbria e envolvente que te ajudam a enfrentar dias de muito frio. É interessante que uma versão mais delicada poderia fazer isso, mas a original era potente o suficiente para permitir uma alteração um pouco mais delicada sem perder sua força.

Rouge Eau Délicate ainda tem uma aura de talco bem proeminente, um talco que passa uma sensação quente e adocicada. A rosa me parece mais evidente nessa composição, uma rosa com um lado mais seco, áspero, levemente metálico, misturada com o ylang que ajuda a dar um lado floral mais adocicado e reforça a sensação powdery resinosa da base. Na saída é possível perceber, prestando atenção, um leve toque de frutas silvestres que ajuda a trazer mais leveza na saída em comparação com a versão original. A base da Eau Délicate é parecida com a tradicional, um aroma de resinas quentes, um leve quê de iris que só se torna evidente nesse momento e um quê de musks macios finalizando a composição atalcada quente.

Quando a versão Eau Délicate foi descontinuada a Hermès relançou a primeira encarnação do Rouge Hermès, conhecida como Parfum d'Hermès, e transformou a versão Délicate na versão Rouge. A Délicate apesar de não ser mais moderna é antiquada de uma forma mais acessível e ainda sim elegante. É provável que a versão mais atual ainda seja próxima a Eau Délicate, algo que ainda preciso conferir assim que possível.

English:

I remember meeting Rouge Hermès in the early years of my journey as a perfume lover. The advertisement caught my attention with a model in a dance position on fire, as if the perfume did get metaphorically like that. To my surprise, the perfume itself was just nothing sexy or carnal, with a worthy composition of a lady of their 60-70 years with elegance, something powdery, floral and contained.

The Eau Delicate version, however, was a surprise and became what I personally call protective perfume, those who seem to form a serious, sober and compelling aura that help you face very cold days. It is interesting that a gentler version could do this, but the original was powerful enough to allow a change a little more delicate without losing its strength.

Rouge Eau Delicate still has a very prominent talc aura of a powder passing a warm, sweet impression. The rose seems more evident in this composition, a rose with a drier side, rough, slightly metallic, blended with ylang that helps give a more sweet floral side and strengthens the resinous powdery feel of the base. At the opening you can see, paying attention, a touch of berries  that helps bring more lightness in the opening compared with the original version. The basis of Eau Delicate is similar to the traditional, an aroma of hot resins, a slight hint of iris that only becomes apparent at this moment and a hint of soft musks finish this hot powdery composition.

When the Eau delicate version was discontinued Hermès relaunched the first incarnation of Rouge Hermès, known as Parfum d'Hermès, and transformed the Eau Delicate version in the Rouge one. The Délicate one  despite not being more modern is fashioned from a more affordable and yet elegant way. It is likely that the most current version is still close to Eau Delicate, which I still need to check as soon as possible.