Pesquisar este blog

8 de jul de 2016

Amouage Sunshine Man - Fragrance Review



As vezes me sinto numa situação complicada para escrever quando me deparo com perfumes como o Amouage Sunshine Man. Se eu pudesse avaliar o seu aroma sozinho, eu veria uma composição bem orquestrada, harmônica e rica em detalhes. Quando olho o conceito, consigo enxergar o que foi proposto inicialmente. Porém quando acrescentamos a informação principalmente da marca, do preço e do segmento onde ele se posiciona é que a coisa complica.

De certa forma, vejo um risco em sua ideia, já que explorar como algo novo um dos óleos essenciais mais famosos da perfumaria não é uma tarefa fácil. Ainda mais se esse óleo essencial for a Lavanda, que para algumas culturas possui uma conotação altamente funcional, remetendo mais a produto de limpeza/banheiro do que perfume mesmo. Por isso, a lavanda usada aqui parece ter sido muito bem escolhida, tentando minimizar o máximo possível esse aspecto ao mesmo tempo que é equilibrada com um aroma cítrico alcoólico para passar a sensação de calor e luminosidade do raio de sol. Apesar de não ver listado,sinto nuances de camomila que ajudam ainda mais a dar um toque aromático agréstico e luminoso.

Quando você acha que o perfume permanecerá nesse caminho olfativo é que as mudanças começam a acontecer. Sunshine Man se transforma em um fougere mais clássico com uma leve sugestão de couro ou camurça. O aroma de tonka dá a doçura de um fougere enquanto a sálvia e o junípero reforçam o lado mais aromático da ideia junto com a lavanda. Numa última fase, Sunshine ainda mostra um lado mais adocicado e quase oriental, onde a doçura da lavanda ganha toques caramelados e tostados de imortelle e da baunilha, lembrando de alguma forma uma versão mais light do Eau Noire.

Por mais bonito que Sunshine Man seja e por mais fiel que seja ao seu conceito, parece que falta algo da extravagância do DNA da casa - é como se a Amouage estivesse tentando sair da sua zona de conforto e atingir outro público ou tentar uma riqueza exótica mais comedida em um aroma clássico. É isso que me deixa sem saber como julgar Sunshine Man, visto que por mais que ele seja um delicioso perfume ele não me parece se encaixar na faixa de preço que lhe é cobrado e nem no estilo da marca. É o tipo de produto que eu teria em preço promocional mas nunca pagaria o preço cheio que pedem.

English:


Sometimes I feel myself in a complicated situation to write when I am faced with perfumes like Amouage Sunshine Man. If I could review only judging their own scent, I would see a well-orchestrated composition, harmonious and rich in detail. When I look at the concept, I can see what was originally proposed. But when we add the information mainly of the brand, price and the segment where it stands it is that the things get complicated.

In a way, I see a risk in its idea, since exploring something new as one of the most famous essential oils perfume is not an easy task. Especially if this essential oil is the lavender, which for some cultures have a highly functional connotation, referring more to cleaner / bathroom to proper perfme it. Therefore, the lavender used here seems to have been well chosen, trying to minimize as much as possible this aspect at the same time that this is balanced with an alcoholic citrus aroma to pass the feeling of warmth and brightness of the sunshine. Although i don't see listed, i detect chamomile nuances that further help to give an agrestic and bright aromatic touch.

When you think the smell will remain in that olfactory path it is that the changes begin to happen. Sunshine Man turns into a more classic fougere with a slight hint of leather or suede. The tonka aroma gives the sweetness of a fougere while sage and juniper reinforce the most aromatic side of the idea along with the lavender. In a final stage, Sunshine also shows a more mellow and almost oriental side, where the lavender sweetness wins caramel and toasted touches of imortelle and vanilla, reminding somehow a more light version of Eau Noire.

Beautiful as Sunshine Man is and more faithful it is to its concept, it seems that something is missing from the extravagant DNA of this house - it's as if Amouage was trying to get out of its comfort zone and reach other public or try an exotic richness more measured in a classic aroma. That's what makes me not know how to judge Sunshine Man, as much as it is a delicious scent it does not seem to fit the price range that it is charged and not in the brand style. It's the kind of product I would have in promotional price but never pay full price they ask for.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here