Pesquisar este blog

22 de jun de 2016

L'Acqua di Fiori Piercing Ela - Avaliação


O lançamento em 1992 do atualmente icônico Thierry Mugler Angel se tornou com o passar dos anos uma referência na criação de perfumes com alto contraste entre o aspecto gourmand e amadeirado. Hoje se temos um perfume como o La Vie Est Belle como um sucesso de vendas é devido a famosa estrela de Thierry Mugler. Muitas marcas se inspiraram ao longo do tempo para produzir, de acordo com o seu gosto, uma versão do Angel e a L'acqua di Fiori não é exceção, tendo em seu portfolio o que já pode ser considerado um clássico da marca: Piercing Ela.

Gosto que as variações criadas pela L'Acqua di Fiori sempre parecem tirar os exageros da ideia inicial e dar um aspecto mais sóbrio, de forma que você consegue reconhecer a inspiração sob uma outra perspectiva. Aqui, eu sinto que o aroma de algodão doce, chocolate e mel é suavizado um pouco, dando espaço para que uma mistura de cassis e frutras silvestres se destaquem mais. Elas trazem um aroma frutal ardido e que corta parte da doçura ao mesmo tempo que harmonizam muito bem com o Patchouli e a base oriental de baunilha e musk.

A maior revelação para mim em Piercing Ela, entretanto, é perceber o como a ideia do Angel e, consequentemente, a de sua inspiração estão relacionadas ao final da perfumaria masculina da década de 80, que começava a incorporar um aspecto oriental mais opulento aos aromas chypres. Tire o cheiro de algodão doce, mel e as frutas e você terá na base algo muito próximo ao que temos no Davidoff Zino e no Vezzo. Isso talvez explique o motivo pelo qual o Vezzo tem também um público feminino bem fiel ao seu aroma. Ao mesmo tempo, me parece um convite perfeito para fazer layering pois certamente as duas fragrâncias tem muito em comum para casarem bem.