Pesquisar este blog

15 de jun de 2016

Atelier des Ors Lune Feline - Fragrance Review


A vasta quantidade de perfumes focados em baunilha disponíveis no mercado nos passam uma falsa impressão sobre a natureza dessa nota. É certo que seu lado mais maternal e confortável pode ser invocado de uma forma simplista e agradável em composições que focam principalmente na versão sintética de um de seus principais componentes, a vanilina. Porém a experiência de cheirar uma fava dessa divina orquídea nos mostra a complexidade de seu cheiro, que possui aspectos florais, resinosos e também animálicos em seu cheiro. Lune Féline da Atelier des Ors é para mim um ode a essa complexidade da baunilha, uma abstração em torno de sua tensão entre o animálico e o gourmand.

Me impressiona a intensidade de Lune Féline ao mesmo tempo que vejo nele uma languidez e um ar misterioso, como se ele encarnasse talvez um tigre, uma pantera ou um desses felinos de grande porte e elegância. O aroma cremoso da baunilha já é evidente logo de cara, envolto em uma nuvem de incenso e de resinas ambaradas. Há algo cítrico e suculento para mim que forma um contraste de dar água na boca com a baunilha. Percebo também nuances de especiarias quentes, secas e levemente metálicas que acrescentam uma camada extra de complexidade a composição. E de fundo está para mim um uso interessante de musks macios e um aroma que sugere o aspecto de couro e lado mais animálico e sujo do castoreum, acrescentando assim a dimensão mais desafiadora da ideia.

De certa forma Lune Féline me remete aos perfumes mais ousados e luxuosos da Amouage em uma composição que não possui nada de discreto ou suave em seu cheiro. É um tipo de doçura que encanta mas pode assustar aos que estão acostumados a visão mais comercial e simples da baunilha. Para mim, porém, é um aroma viciante, aconchegante e de excelente performance na pele.

English:

The vast amount of focused vanilla perfumes on the market pass us a false impression  about the nature of this note. It is true that its most maternal and comfortable side can be invoked from  simplistic and enjoyable compositions that focus primarily on synthetic version of one of its main components, vanillin. But the experience of smelling a pod of this divine orchid shows us the complexity of her scent, which has floral, resinous and also animalic aspects in its smell. Lune Féline by Atelier des Ors is for me an ode to this complexity of vanilla, an abstraction around its tension between animalic and gourmand.

It impresses me the intensity of Lune Féline while I see in it a languor and a mysterious air, as if it might embody a tiger, a panther or one of those large and elegant cats. The creamy aroma of vanilla is already evident right away, wrapped in a cloud of incense and ambery resins. There is something citrus and juicy for me to form a mouthwatering contrast with vanilla. I also realize nuances of hot, dry and slightly metallic spices that add an extra layer of complexity to composition. And at the background there is an interesting use of soft musks and a scent that suggests the leather and more animalic and dirty side of castoreum, thus adding a more challenging dimension to the the idea.

In a way Lune Féline brings me to the most daring and luxurious perfumes of Amouage in a composition that does not have anything mild or soft in its smell. It is a kind of sweetness that delights but can scare those who are accustomed to more commercial and simple view of vanilla. For me, though, it is an addictive aroma, warm and of excellent performance in the skin.