Pesquisar este blog

19 de mai de 2016

En Voyage Perfumes Rainmaker Eau de Parfum

Português (scroll down for english version): Para mim a temática escolhida por Shelley Waddington para o seu novo lançamento da En Voyage  Perfumes tem um aspecto conscientizador ao mesmo tempo que resgata um elemento histórico da cultura do Noroeste Pacífico. A Figura do Rainmaker me faz pensar o quanto dependemos da chuva para a vida e diversidade no planeta, e não percebemos o quanto a seca e as mudanças climáticas podem comprometer a biodiversidade e, consequentemente, a riqueza de aromas naturais que temos. Esta é representada em uma composição que foca no aspecto úmido, terroso e quente da natureza após a chuva.

É interessante para mim a forma como isso é feito, já que Shelley se utiliza de um materiais sintéticos modernos para reforçar o aspecto úmido de essências naturais como rosa, patchouli e musgo de carvalho. Rainmaker possui uma aura floral chypre clássica, porém com a ajuda dos ambares e um leve quê de algo que remete a oud ele possui uma aura bem moderna, atingindo perfeitamente o efeito desejado pela perfumista.

O perfume abre com um momento inicial que é verde e remete um pouco a folhas, uma mistura para mim de folhas cítricas, folhas de figo e folhas de rosas. O aspecto mais verde e úmido das rosas é ressaltado junto com suas nuances frutais e seu aroma entre o licoroso e o metálico. Flores brancas são sugeridas de fundo, porém seu aroma é usado em traços e soam como espécies distantes dentro da fauna retratada, cuja a presença é mais sugerida do que materializada. O uso de uma espécie de azaléia ajuda a reforçar o aroma floral ao mesmo tempo que trás algo úmido e verde a composição também. Em uma última fase, Rainmaker mostra o seu lado chypre, tanto um chypre clássico, com os toques de musgo e patchouli, como um chypre moderno, com um aroma ambarado, uma leve nuance de oud e algo mais adocicado.

A temática escolhida certamente não pertence a nenhum dos dois sexos e por isso Rainmaker possui uma aura que passa uma sensação compartilhável em todos os momentos da sua composição. Seu tipo de aroma de rosas é o que tem se mostrado mais aceito por homens em composições mais recentes. É uma celebração da vida na forma de aromas e um lembrete para nós da riqueza que podemos perder do ponto de vista olfativo caso não cuidemos do nosso planeta - pois mesmo com os sintéticos há determinados cheiros que são complexos demais para serem reproduzidos artificialmente.

English: For me the theme chosen by Shelley Waddington for her new release of En Voyage Perfumes has a conscientizing aspect while rescues a historical element of Pacific Northwest culture. The Rainmaker figure makes me wonder how much we depend on rain for life and diversity on the planet, and we do not realize how much the drought and climate change can undermine biodiversity and consequently the wealth of natural aromas that we have. This diversity is represented here in a composition that focuses on the wet look, earthy and warm nature after rain.

It is interesting to me how this is done, as Shelley used a modern synthetic materials to enhance the wet aspect of natural essences such as rose, patchouli and oak moss. Rainmaker has a classic chypre floral aura, but with the help of ambers and a slight hint of something that brings the oud it has a very modern aura, perfectly reaching the desired effect by perfumer.

The perfume opens with a starting point that is green and brings to a mind something like leaves, a mix for me of citrus leaves, fig leaves and roses leaves. The more green and moist appearance of the roses is highlighted along with their fruity nuances and its aroma between the liqueur and the metalic one. White flowers are suggested, but its aroma is used in traces and sound like distant species within the fauna depicted, whose presence is more suggested than materialized. The use of a kind of azalea helps reinforce the floral scent while backing something wet and green of the aura. In a final stage, Rainmaker shows its chypre part, both a classic chypre, with moss and patchouli touches, and also a a modern chypre with an amber scent, a slight nuance of oud and something sweeter.

The theme chosen certainly does not belong exclusively to any of the two sexes and therefore Rainmaker has an aura that passes a shareable feeling at all times of its composition. Its kind of aroma of roses is what has been more accepted by men in more recent compositions. It is a celebration of life in the form of aromas and a reminder to us of the wealth that we can lose the olfactory point of view if you do not take care of our planet - because even with synthetic ones there are certain smells that are too complex to be reproduced artificially.