Pesquisar este blog

29 de mai de 2016

Cartier Oud & Oud e Oud & Rose - Fragrance Reviews


Português (scroll down for english version):  Percebo que a joalheria Cartier posiciona seus produtos de perfumaria das linhas exclusivas no segmento de consumo mais aspiracional e com a linha Les Heures Voyageuses isso é ainda mais evidente. Uma das linhas mais caras do segmento exclusivo da perfumaria comercial (380 dólares um frasco parfum de 75ml), a temática explorada e o frasco dourado certamente deixam claros os objetivos da Cartier de atrair o público árabe (e talvez o russo também). E a abordagem escolhida para isso é focar em criações que mostrem o lado mais clássico do oud, tentando por em evidência o seu aspecto nobre, caro e multifacetado.

Com a presença de sintéticos e o trabalho de excelência de Mathilde Laurent fica difícil dizer se o Oud utilizado na linha é natural ou não, mas ele convence como uma matéria prima de riqueza e qualidade. Os perfumes que integram essa linha o demonstram com diferentes tonalidade, do mais amadeirado e esfumaçado ao mais animálico e oleoso.

Acho curioso que justamente o perfume que eu esperaria ser mais animálico e fecal da linha é justamente o que menos demonstra isso: Oud & Oud, um nome que causa uma certa estranheza pelo uso dobrado da palavra. Oud & Oud tem nuances animálicas, porém ele demonstra o lado mais esfumaçado, amadeirado e seco da madeira, algo que as vezes sugere um pouco couro e tabaco também. O seu estilo de evolução é similar ao de um attar clássico, algo mais linear, girando em torno do oud de fato e um pouco decorado com outras madeiras, musk e ambroxan, com esse último sugerindo um aspecto clean e levemente salgado de ambergris. Oud & Oud se mostra menos intenso na pele, o que decepciona um pouco para um pure parfum de preço tão alto.

Já Oud & Rose seria a criação onde eu esperava encontrar o oud mais controlado, submetido ao controle da Rosa e talvez do açafrão e nesse sentido fui novamente surpreendido. A temática de Oud e Rosas é um clássico na perfumaria, mas não me lembro de muitos ouds que combinam um aroma super animálico e quase fecal ao aroma licoroso, verde e de nuances de mel da rosa. É um par interessante, é como se fosse uma espécie de Bela e a Fera da Perfumaria. Há um aspecto levemente chypre sugerido em Oud & Rose, como se houvesse o uso de patchouli e musgo de carvalho. É uma criação de aroma intenso, duradouro e marcante, exótico e diferente, um perfume que se destaca na linha.

English:
I notice that jewelry Cartier  positions its perfume products of the exclusive lines in the aspirational consumer segment and in the line Les Heures Voyageuses this is even more evident. One of the most expensive lines of the exclusive segment of commercial perfumery (380 dollars for a bottle of 75ml parfum), the theme explored and gold bottle certainly make clear Cartier's goals to attract the Arab public (and perhaps also Russian too). And the approach chosen for this is to focus on creations that show the more classic side of the oud, trying to highlight its noble, expensive and multifaceted appearance.

With the presence of synthetic and Mathilde Laurent excellent work it is hard to say whether the Oud used in the line is natural or not, but it convinces as a wealth and quality raw material. The perfumes that make this line the show it with different hue, from the more woody and smoky to the more Animalic and oily.

I find it curious that just the scent that I would expect to be more Animalic and fecal in this line is precisely the least demonstrates this: Oud & Oud, a name that causes a certain surprise at the bent of word use. Oud & Oud has animalic nuances, but it demonstrates more the smoky, woody, and dry side of the idea, suggesting sometimes leather and tobacco too. Its style of evolution is similar to a classic attar, something more linear, revolving around the oud and decorating it a little with other woods, musk and ambroxan, with the latter suggesting an aspect clean and slightly salty ambergris. Oud & Oud shown less intense in the skin, which disappoints a bit for high price pure parfum.

Already Oud & Rose would be the member of the line where I expected to find the most controlled oud, subjected to the rose and perhaps saffron and in that sense I was again surprised. The theme of Oud and roses is a classic in perfumes, but I do not remember many ouds that combine a super and almost fecal oud aroma with a liqueur, green and honey rose nuances. It's an interesting pair, it's like a kind of Beauty and the Beast in  Perfumery. There is a slightly chypre aspect suggested in Oud & Rose, as if there was the use of patchouli and oak moss. It is a creation of intense aroma, durable and striking, exotic and different, a perfume that stands out on the line.