Pesquisar este blog

11 de mai de 2016

Ane Walsh Lycan - Avaliação



Um bom artista é sob alguns aspectos semelhantes a um mago. Ainda que revele alguns de seus truques ou ofereça suas habilidades para realizar a mágica desejada pelos outros, ele guarda na manga o melhor para encantar o seu público. A perfumista natural Ane Walsh é mestra nessa arte e como cliente e amigo posso afirmar que suas habilidades a serviço dos outros são excepcionais (desde que você tenha uma boa ideia em mãos, é claro). Em Lycan, criação para sua própria marca, Ane tira uma de suas melhores cartas na manga e encanta com um conceito fantasia muito bem executado.

Em Lycan, Ane se inspira na lenda do lobisomem, no aspecto mágico da noite de lua cheia, na solidão da madrugada que inspira a reflexão; esse é um lobisomem que nos lembra o aspecto animal e racional da nossa espécie, o assustador e o magnético, o quase repulsivo e sexual. Ane trabalha o tempo todo com contrastes e atinge para mim o que se chama no mundo da moda de "beautiful ugly", usado para designar algo com aspectos tão marcantes que pode ser tanto considerado muito bonito como feio. É algo mais conceitual e altamente desejado na moda.

O que me impressiona em Lycan é que apesar da alta carga de essências animálicas e com um aspecto sujo (a perfumista cita a presença de Oud, Ambargris, Musk, Musgo, Amêndoas e Sândalo), o equilíbrio é tão bem atingido que para mim o que se destaca mais é o lado aconchegante e paternal em vez do fecal e assustado. Gosto de como as flores brancas carregam toda a energia e mistério da noite de lua cheia na qual esse lobisomem se transforma. Como ele, elas carregam a mesma dualidade em seu cheiro e se encaixam muito bem aqui. Percebo um buquet que mistura o aroma adocicado e de mel das laranjeiras, o tom frutado do jasmim, o cheiro verde e de uva da tuberosa. Este por sinal casa perfeitamente com o tom de cereja das amêndoas na saída.

Conforme o tempo passa, o aspecto mais selvagem de Lycan abre espaço para o lado mais sóbrio e entrega um aroma ambarado nobre, algo clássico que encanta pelo equilíbrio bem construído entre o oud, sândalo, ambargris, e musk. O musgo completa a impressão natural do cenário com seu cheiro levemente salgado e terroso. E assim, quando menos se espera Lycan completa a sua jornada, com o ato de magia proposto por Ane se desenrolando tão perfeitamente que é bem difícil ver a forma como a mestra utiliza seus truques para fazer a fantasia acontecer. É um truque que certamente utiliza muitas essências raras e caras e que por isso só pode ser realizado de tempos em tempos.