Pesquisar este blog

5 de abr de 2016

Eudora S.Privée - Avaliação


A linha S da marca Eudora é talvez uma das mais arriscadas dentre as marcas atuais brasileiras. O público brasileiro é muito conservador ainda quando se trata de produtos de higiene e perfumação com uma conotação mais erótica, ainda que seja muito liberal na forma como vive essa área da sua vida. Vejo que os primeiros lançamentos dentro dessa linha refletem mais essa tentativa de conquistar um público disposto a investir tanto em perfumes como em itens relacionados ao jogo da sedução.

Suponho que para minimizar riscos de aceitação com um aroma muito inovador ou diferente a marca apostou em um caminho olfativo de um grande best-seller dos orientais gourmands, perfumes que dão um aspecto mais adocicado e açucarado a aromas de madeiras e resinas e que transmitem bem, quando intensos, a ideia de uma sedução menos comportada.  Vejo também que a marca desde o seu lançamento apostou em chypres modernos, algo que outras marcas brasileiras exploravam menos, e por isso em S. Privée temos uma parte também relacionada a esse gosto que vem ganhando cada vez mais o gosto da Brasileira de forma geral.

Logo, temos em S. Privée uma mistura de Angel com Chypre Moderno, algo talvez na linha de aromas como lovely e narciso rodriguez. O híbrido é interessante justamente por isso, já que a dominância de patchouli do angel casa perfeitamente com a base de um chypre moderno (musks e patchouli pricipalmente) e os aromas de flores brancas. A Parte que se refere ao Angel foca mais no aroma de cacau, chocolate meio amargo e  possui nuances doces que remete a mel mas que são menos açucaradas que o Angel. É como se estivéssemos diante de Angel Light, que é forte porém não exageradamente forte. Passada essa primeira impressão, percebemos o aroma mais amadeirado, canforado e clean do patchouli e notas florais bem discretas, a parte mais doce que narcótica das flores brancas. E por fim ela termina em um aconchegante aroma almiscarado, o que trás S.Privee na direção de chypres modernos que terminam na maciez de musks e numa doçura velada.

Eu não vejo nenhuma novidade olfativa ou desenvolvimento de nova ideia em S.Privee, porém confesso que vejo um produto interessante pela combinação que faz, pelo risco que corre com uma mensagem mais ousada e pelo posicionamento mais premium dentro do cenário nacional. Acho que o perfume entrega o que promete e é bem coerente e agradável de se usar. Pode ter grandes chances de agradar as fãs de aromas gourmands e que procurem algo que seja razoavelmente doce mas sem ser enjoativo.

3 comentários:

Diana disse...

Fiquei curiosa!!! fã do Angel que sou, creio que gostarei!

Henrique/Rick disse...

Acho que vai adorar ele então :)

Folvyn Araujo disse...

Achei forte! Mas,delicioso!

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here