Pesquisar este blog

25 de jan de 2016

La Via Del Profumo Venezia, Don Corleone, Lake Flower, Aqua Santa e Amber Rose - Avaliações



Certamente que o processo de imersão nos perfumes da La Via Del Profumo é uma experiência muito mais rica do que a possível de ser passada em apenas uma semana de avaliação de alguns dos seus diversos perfumes. Diferente de um perfume predominantemente sintético, um 100% natural tende a se mostrar de maneiras diferentes ao nosso nariz dependendo do dia que usamos. Aspectos menores e não percebidos antes acabam dando um significado diferente e importante a experiência. O que eu acabo fazendo aqui é apenas capturando fotografias específicas de como os cheiros se comportam. Eu encorajo os meus leitores a conhecer os perfumes por si próprio e perceber a beleza que encontramos em um perfume criado com foco total no aroma e sua qualidade.

Venezia Giardini Secreti: parte da série de perfumes que Dominique fez inspirado em seu país de residência, Venezia captura o romantismo e intensidade dos jardins secretos de Veneza. Eles são representados por um bouquet que combina o aroma de jasmim, rosa e narcisos, criando uma aura floral densa, narcótica, que parece emanar de um dia de calor na primavera. O tipo de jasmim criado acaba dando a composição um aroma similar ao de lírio do vale conforme o perfume evolui, um cheiro branco radiante e agradável. O ambergris é utilizado para segurar o aroma das flores e conferir a elas um lado levemente indólico e animálico.

Palermo Don Corleone: se em Venezia temos um retrato mais romântico, carnal e voluptuoso temos em Don Corleone uma aura masculina que abraça seu aspecto contraditório para retratar a cidade italiana de Palermo. Um dos principais elementos aqui é o absoluto de tabaco, o mesmo utilizado em Tabac e que confere aos dois uma saída parecida, algo salgado, defumado e esfumaçado, uma saída um pouco complicada. Aqui percebemos de fundo e com dificuldade o cheiro da tuberosa conferindo uma leve nuance floral branca. Conforme Don Corleone evolui ele se torna menos sizudo e mais aconchegante, com um aroma de baunilha que lhe confere uma aura quase maternal. O vetiver entretanto confere um aspecto amadeirado e seco que leva novamente o perfume em uma direção mais masculina.

Lake Flower: alguns dos perfumes de Dubrana são desenvolvidos com uma preocupação direta com o impacto que os óleos essenciais terão no estado psicológico e emocional de seus usuários. Criado especialmente para um centro de bem estar, Lake Flower é uma composição que busca passar uma sensação serena, tranquila e de energias positivas, um aroma para ser usado como um antidepressivo. É interessante que o uso da sempre viva não domine a composição - esse é um dos óleos essenciais cujo o cheiro de frutas, açúcar queimado e palha seca tende facilmente a tomar conta de tudo. Em Lake flower ele confere um fundo amadeirado e seco ao redor do qual se desenvolve uma rosa delicada e suave complementada por toques aveludados do aroma do ylang-ylang.

Holy Water: ainda que não exista entre os aromas nenhuma relação eu consigo ver um elo de temática e sensações emocionais entre Lake Flower e Holy Water. Combinando os aromas de olíbano, laranjeira, rosa e sândalo, Holy Water passa uma sensação serena, espiritual e reflexiva, transmitindo a pureza e tranquilidade que a água sagrada de seu nome parece nos transmitir. O incenso é utilizado aqui passando um aroma transparente, mineral e levemente cítrico, que complementa bem o cheiro brilhante e leve da laranjeira. O sândalo complementa o lado sagrado e reflexivo com seu cheiro amadeirado de nuances cremosas e a rosa completa o aroma conferindo um tom floral sedoso e tranquilo.

Amber Rose: é um excelente exemplo da possibilidade de explorar essências já conhecidas e ainda sim acrescentar algo interessante ao resultado final. A combinação de labdanum, baunilha e benjoim é um clássico da perfumaria que forma o estilo doce, quente e esfumaçado dos perfumes ambarados. A essa dinâmica Dominique acrescenta o aroma animálico e com nuances de couro do castoreum e uma rosa com um aroma frutal e licoroso bem evidente, provavelmente rosa damascena. O resultado final faz com que Amber Rose oscile entre o floral, animálico e o doce esfumaçado de uma forma muito sensual e agradável de se observar durante a evolução.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here