Pesquisar este blog

17 de jan de 2016

Donna Karan Black Cashmere - Fragrance Review


O Sucesso de um perfume não depende apenas da coerência e qualidade entre aroma, frasco e conceito proposto. É necessário também a capacidade de saber direcioná-lo para o público certo e no momento certo. Esse provavelmente foi o grande problema dos primeiros perfumes da Donna Karan. Uma estila com prezava pelo design clássico, qualidade dos tecidos e fluidez das formas, Donna Karan trouxe a mesma mentalidade do seu universo da moda para a perfumaria e um momento justamente oposto ao clássico e sem grandes preocupações com a qualidade no segmento comercial. Seus perfumes tinham a sensibilidade e riqueza que veríamos se desenvolver nos próximos anos na perfumaria de nicho. E Black Cashmere certamente se enquadraria com destaque numa coleção vanguardista de nicho.

A inspiração da estilista na criação do perfume pode ser claramente percebida - ela desejava uma perfume que refletisse a essência da casemira preta,  algo dark e misterioso com uma textura rica e sensual, algo que fosse opulento. É possível perceber também que a estilista uniu a essa idéia o simbolismo da pedra ônix preta, uma pedra associada a energias protetoras. Para mim, Black Cashmere é como um aroma protetor e misterioso, opulento, rico e aconchegante. Algo que eu visto como aroma e que me faz sentir seguro. Seu cheiro mantém continuamente um aroma de incenso e algo que me remete a labdanum, um cheiro de resinas fumegantes e cera de abelha. É possível observar de fundo musks macios, tons amadeirados de vetiver e no início de sua evolução percebe-se um aroma floral picante que mistura tons de rosa, cravo e açafrão.

Black Cashmere nunca funcionaria bem como um perfume comercial e feminino. Sua aura rica, misteriosa é sensual de uma maneira mais sisuda e reflexiva, algo que se encaixaria muito bem no cenário de nicho e para o público masculino ou unissex. Por mais bem sucedido que seja a execução do seu conceito, ele simplesmente não funciona para o público proposto. O que é uma pena, pois gostaria de ter seu maravilhoso aroma sempre disponível nas prateleiras das lojas.