Pesquisar este blog

1 de dez de 2015

Mahogany Savana Style e Make Me Fever Homme - Avaliações




Eu diria que um ponto importante quando se desenvolve um perfume inspirado em outro é ser capaz de transmitir a ideia com as modificações de uma forma que a semelhança seja bem vinda e a diferença se torne ou irrelevante ou até mesmo bem vinda. O conceito certamente já está bem desenvolvido, que é atingir o aroma da inspiração, de forma que mesmo sem os elementos da propaganda, publicidade e marketing o consumidor ainda seja capaz de associar e se sentir satisfeito. É interessante observar esse processo nos perfumes da Mahogany e é algo que eu irei ressaltar durante essa semana no processo das avaliações.

A semelhança em Savana Style é tão clara que até de olhos fechados ou com a amostra sem nome é possível saber a qual perfume ele faz alusão, que é um dos gourmands de maior sucesso entre os lançamentos dos últimos anos - La Vie Est Belle. O aroma de La Vie não parece difícil de ser reproduzido, já que os principais elementos que o caracterizam são o musk sedoso, o patchouli clean e a overdose de baunilha, açúcar e um acorde de amendoas e tonkas trabalhadas para passar a sensação de pralinés com a adição de um leve toque cítrico. Savana Style soa com uma versão um pouco mais moderada dessa ideia, o que é excelente, considerando a intensidade com que La Vie projeta. A Mahogany também tornou a fórmula mais concisa, sugerindo bem moderadamente as nuances florais e o toque de iris. O fato é que elas nunca foram realmente necessárias na ideia original e pareciam sufocadas pelos outros elementos e em savana style elas são apenas nuances secundárias, como deveriam ter sido desde o inicio.

Make Me Fever Homme foi mais trabalhoso de identificar a forma na qual ele se molda, ainda mais quando tentei fazer isso somente pela amostra. A princípio, seus contornos amadeirados e orientais me pareciam sugerir uma adaptação do clássico Opium Pour Homme da Yves Saint Laurent. Porém na pele o que se revela é o conforto da combinação de lavanda, baunilha e musk do aroma de Rochas Man. Make Me Fever Homme não possui a nuance de café torrado, embora esse cheiro não seja sempre evidente para todos no Rochas Man tradicional. A ideia adaptada não deve nada ao perfume na qual ela parece se inspirar, soando confortável em sua doçura controlada de nuances de lavanda doce e musk. Apesar de marcado como masculino, é um que certamente poderia agradar ao público feminino também.

4 comentários:

Rafael Oxn. disse...

hum ...

bom vou cheirar novamente o MMFH, prq na primeira vez nao dei muita boa e na vdd nao prestei muita atenção no aroma. Quem sabe numa segunda avaliação né ;)

Henrique/Rick disse...

Capricha no uso dele Rafael, pode te surpreender. Abraço!

Alex_RJ disse...

Henrique, por que você não comentou ainda perfumes da marca Kenzo?

Henrique/Rick disse...

Eu já cheguei a escrever sobre eles mas fora do Blog Alex :( Precisava arranjar novas amostras dos perfumes

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here