Pesquisar este blog

17 de nov de 2015

Thierry Mugler Les Exceptions Supra Floral - Fragrance Review

Português (scroll down for english version):  Eu diria que é bem interessante a escolha para representar o integrante floral da coleção de Thierry Mugler que explora as famílias olfativas mais clássicas. O caminho mais conservador e tradicional teria sido criar um soliflore das mais exploradas, onde rosa, jasmim, ylang, gardênia ou tuberosa poderiam ter sido selecionados como representantes clássicos dessa família. Entretanto, as flores de nuances verdes e metálicas foram utilizadas para demonstrar uma tendência que tem ganhado novos perfumes de tempos em tempos. Para isso, Supra Floral escolhe um acorde de Jacinto e o envolve em nuances de incenso e ambar.

Os problemas que acontecem em Fougere Furieuse passam longe de Supra Floral, que casa perfeitamente com o conceito proposto e soa sofisticado e bem trabalhado, aliando a isso a excelente performance de rastro e duração que é algo em comum aos perfumes dessa linha. Supra Floral possui um tipo de sensualidade diferente, mais cerebral talvez, ainda sim bem acessível e elegante. Seu cheiro tem leves nuances aldeídicas atalcadas, um aroma verde picante e um floral branco metálico de pétalas de jacinto. É possível perceber também um cheiro de grama cortada ou até mesmo de folhas com um quê de orvalho. Isso evolui de forma lenta, sustentando a beleza do acorde verde e floral. O incenso e ambar da base me remetem a uma interpretação da base oriental de ambar e baunilha do Must Cartier, um ambar delicado, não muito esfumaçado, com um musk macio e toques de madeira e musgo.

Certamente Supra Floral cumpre seu papel didático e fashion ao apresentar a família olfativa floral pela ótica dos florais verdes. Tudo que se espera de um perfume luxuoso e mais exclusivo e trabalhado com precisão aqui o que torna um dos integrantes mais fortes e interessantes da coleção.

English: I'd say it's very interesting the choice made to represent the floral member of the Thierry Mugler collection which explores the most classic olfactory families. The most conservative and traditional way would have been to create a soliflore of the most exploreds one, in which rose, jasmine, ylang, gardenia and tuberose could have been selected as classical representatives of this family. However, the flowers of green and metallic nuances were used to demonstrate a trend that has gained new era of perfumes lately. For this, Supra Floral choose a Hyacinth accord and surrounds it in incense and amber nuances.

The problems that occur in Fougere Furieuse pass away from Supra Floral, which matches perfectly with the proposed concept and sounds sophisticated and well-crafted, combining this excellent  performance of sillage and duration that is something common to perfumes of this line. Supra Floral  has a different kind of sensuality, more cerebral perhaps even rather well reachable and stylish. Its smell has mild aldehydic powdery nuances, a spicy green aroma and a metallic floral of white hyacinth petals. You can also notice a smell of cut grass or even leaves with a hint of dew. It evolves slowly, maintaining the beauty of green and floral accord. The incense and amber base reminds me to an interpretation of the oriental base of amber and vanilla seen in Must Cartier, a delicate amber, not too smoky, with a soft musk and touches of wood and moss.

Supra Floral certainly fulfills its educational role and fashion one to present the floral scent family through the eyes of green floral. Everything you would expect of a luxury and more exclusive fragrance is worked precisely here which makes it one of the strongest and interesting members of the collection.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here