Pesquisar este blog

15 de nov de 2015

Thierry Mugler Les Exceptions Over The Musk - Fragrance Review


Português (scroll down for english version): ainda que muitas marcas exclusivas e de nicho tenham uma abordagem focada nas diferentes famílias olfativas e com objetivo de alcançar diferentes consumidores, a linha Les Exceptions de Thierry Mugler vai além disso e cria uma abordagem didática na sua linha de luxo. É de certa forma  um risco, pois focar nos aspectos estruturais de cada família olfativa ao mesmo tempo que tenta criar algo luxuoso e excepcional pode criar expectativas que nem sempre se cumprem.

Over The Musk é certamente um dos que me soa mais arriscado nesse tipo de abordagem, já que entregar um aroma carregado em moléculas almiscaradas pode produzir um perfume que muitos não irão sentir e outros não suportarão sentir por serem supersensíveis as moléculas. A impressão que eu tenho é que Over The Musk tenta abordar vários aspectos dessa família de aromas, do funcional, ao adocicado, ao esfumaçado e ao animálico. Há algo levemente cintilante e aldeídico na saída e o que parece uma espécie de fantasma do Joop Homme escondido entre os musks, dando um aroma levemente doce, abaunilhado amendoado e especiado a composição. É essas nuances orientais, aldeídicas e levemente animálicas que são vistas pelas nuances de musk.

Há uma aura confortável e meio contida em Over The Musk, que certamente é um efeito do conceito escolhido. Cumpre-se o papel de representar de forma didática a família olfativa e a sensação é de fato luxuosa, mas o aspecto excepcional fica ausente nessa composição.

English: although many exclusive and niche brands have a focused approach in the different olfactory families in order to reach different consumers, the  Les Exceptions line from Thierry Mugler goes beyond that and creates a didactic approach in its luxury line. It is somehow a risky thing because the focus on structural aspects of each olfactory family at the same time trying to create something luxurious and exceptional can create expectations that are not always fulfilled.


Over The Musk is certainly one that sounds more risky to me in this kind of approach, since delivering an aroma overloaded in musk molecules can produce a scent that many will not smell and others will not support the aroma being oversensitive to the musks. The impression I have is that Over The Musk attempts to address various aspects of this family of chemicals, covering the functional, the sweet, smoky and the animalic. There is something slightly sparkling, aldehydic in the opening and something that comes after that looks like a kind Joop Homme ghost hidden among the musks, giving a slightly sweet vanilla,  almond and spicy composition. It is as if these Orientals, aldehydic and slightly animalic nuances were  seen over the musk nuances.

There is a comfortable aura and a half contained in Over The Musk, which is certainly an effect of the chosen concept. It fulfills the role of representing a didactic way the olfactory family and the feeling is luxurious indeed, but the outstanding aspect is missing in this composition.