Pesquisar este blog

21 de nov de 2015

Les Liquides Imaginaires Fortis e Saltus - Avaliações Rápidas



Por mais que Fortis não seja realmente novo para mim como a maioria das criações da Les Liquides Imaginaires, a variação do tema na qual ele trabalha muito me agrada. Da trilogia, é o que realmente possui o impacto prometido na temática e que possui um aroma condizente com o seu líquido negro. Seu aroma forte e impactante explora a combinação de oud e diversas madeiras e remete bastante a perfumes como Black Afgano, Robert Piguet Oud e Carnes Barcelona Cuirs. Ainda sim, é como se víssemos a ideia pela perspectiva do sândalo e incenso e em vez do oud. O cedro parece reforçar o aroma amadeirado mais seco do sândalo ao mesmo tempo que é responsável pela aura de incenso da composição. Há algo amadeirado, verde e adocicado que parece permear a composição de uma forma abstrata. Condizente com seu nome, Fortis mantém-se intenso na pele o dia todo.


Apesar de fazer parte da coleção que faz um tributo sagrado às árvores e a vida animal, Saltus certamente poderia fazer parte da primeira coleção, a que explora incensos e dualidades. Sob a temática ritualística da vida vegetal é que a marca atinge pela primeira vez o contraste entre o espiritual e o carnal e o resultado é bem interessante. Saltus basicamente gira ao redor do aroma de seiva, e cânfora das folhas, o aroma de incenso e de madeiras secas e uma aura animálica sutilmente fecal, resultado do que me parece o uso de castoreum e musk ou civeta na composição. A princípio assustador no contraste, seu aroma se torna confortável e mais amadeirado e sutil enquanto evolui na pele. A combinação dos 3 pontos abordados se não é uma temática nova é pouco explorada, sendo a mais interessante da marca até o momento.  



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here