Pesquisar este blog

7 de nov de 2015

Etat Libret d'Orange Remarkable People

Português (scroll down for english version):  Etat Libret d'Orange Est Mort, Vive Le Etat Libret d'Orange!  Essa foi a primeira coisa que me ocorreu ao testar Remarkable People na pele, um dos lançamentos mais recentes da marca. É fato que não é de hoje o processo de transição de uma marca que se posicionava como um lado b da perfumaria para um ato bem mais comercial e palatável. Mas nunca esteve tão claro isso quanto na nova criação, onde nem mesmo o conceito proposto é chocante, desafiador ou peculiar.

É curioso para mim que justamente o ode as pessoas que se destacam na história por não serem convencionais seja um perfume convencional. Poderia talvez ser lido como uma espécie de ironia da marca, mas não é a impressão que se tem olhando o conceito em si. Não há nada de empoderamento, transcendência luta ou diferença aqui. É justamente o que um dos meus amigos, Victor Wong, comentou recentemente: "quando a composição é relativamente simples, uma narrativa exagerada compensa isso".

Jogando fora a narrativa, conceito ou história da marca, o aroma em si é bem agradável. É algo que se fosse me oferecido em um teste cego eu imaginaria ser um perfume comercial muito bem feito. É uma criação balanceada para proporcionar um rastro agradável a quem sente e a quem usa. O aroma cítrico da saída é levemente doce e cintilante, combinando com o aroma de bebida levemente floral e frutal do acorde de champagne. O jasmim é luminoso e abstrato e se funde a essa ideia. As especiarias ficam entre essas duas partes e a que mais predomina é o cardamomo, dando um toque especiado entre o cremoso e o seco. Depois que passa a saída e o coração, Remarkable perde força e se torna mais comum, um aroma suave, transparente de sândalo, musks e ambar que me parece uma forma fácil de finalizar a composição.

Esse certamente seria um dos perfumes que eu recomendaria a alguém que deseja conhecer a marca mas tem medo do lado mais controverso e marcante. É a nova essência da Etat Libret aparentemente, justamente o oposto da anterior. Chega até a ser curioso que ele provenha de uma mesma empresa que tenha criado um perfume com cheiro de sêmen em Secretions Magnifiques. Por mais que o aroma seja agradável, é a criação que me indica que a marca pela expansão vendeu seus ideais e se tornou mais uma no mercado que depende mais do marketing que do aroma em si.

English: Etat Libre d'Orange Est Mort, Vive Le Etat Libre d'Orange! That was the first thing that occurred to me while testing Remarkable People in the skin, one of the latest releases of the brand. It is a fact that is not from today the transition from a brand that positioned itself as the b side of perfumery to a much more commercial and palatable act. But it has never been so clear as in this new creation where even the proposed concept is not shocking, challenging or quirky.

It is curious to me that just the ode to people who stand out in history for being unconventional is a conventional perfume. It could perhaps be read as a kind of irony, but it is not the impression that has been passed at the concept itself. There is nothing empowerment, transcendence fight or difference here. It is exactly what one of my friends, Victor Wong, recently commented: "When the composition is relatively simple, an exaggerated narrative makes up for it."

Throwing out the narrative, concept or brand story, the aroma itself is pretty nice. It's something that if it were offered to me in a blind test I would imagine to be a commercial scent very well done. It is a balanced creation to provide a nice trail to those who feel and who uses it. The citrus scent output is slightly sweet and sparkling, matching the drink slightly floral aroma and fruity champagne accord. Jasmine is light and abstract and merges with this idea. The spices are between these two parts and the most predominant is the cardamom, giving a spicy touch between creamy and dry. After passing the opening and the heart, Remarkable loses strength and becomes more common, a soft, transparent aroma of sandalwood, musks and amber which seems an easy way to complete the composition.

This would certainly be a perfume that I would recommend to someone who wants to know the brand but is afraid of the most controversial and striking side. It is the new essence of Etat Libret apparently, precisely the opposite of the previous. It is even curious that this comes from the same company that has created a perfume with semen smell, Secretions Magnifiques. As much as the aroma is pleasant, it is setting that indicates to me that the brand sold their ideals for the expansion and became more like all the rest of the market that depends more on marketing to the aroma itself.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here