Pesquisar este blog

4 de out de 2015

Natura Amó Feminino - Avaliação

A impressão que eu tenho da perfumaria feminina da Natura é de que a marca parece ter convicção que já tem um público cativo e não precisa se esforçar muito. Ou então, julga que as suas consumidoras não se importam de pagar por perfumes que até tem boas idéias mas pecam na evolução, ao oferecer aromas que vão sempre para uma combinação quase inexistente de musk e madeiras na pele.

O Novo Amó feminino surge num processo de renovação dessa linha que parece carregar o romantismo e a dinâmica dos casais mais jovens em seu DNA. Entretanto, falta paixão no novo Amó/ é um perfume que possui até idéias interessantes, mas parece apático a tudo. É o mesmo problema de outros dois perfumes recentes da marca, o Humor Perfeito (perfeitamente sonso) e a edição limitada Essencial Estilo (que tem é a ausência de estilo na sua formulação).

A princípio eu detestei muito essa nova criação, entretanto resolvi dar mais chances antes de escrever. Há uma dinâmica interessante de um aroma floral verde e fresco, só que falta ousadia em criar algo que conquiste a alguns apenas. Por isso, fica num floral verde inofensivo, algo com toques de orquídea, baunilha, flores cítricase musk. Mas é um perfume que não vai muito além disso, que não se encaixa no que é descrito.Rosa? Não tem. Lírio/muguet? Passa Longe. Jasmim talvez até tenha, mas é algo tão geral que fica difícil de dizer se a marca não tivesse ressaltado.

Como os outros dois mencionados anteriormente, depois de 2 horas aplicado Amó feminino se mostra quase inexistente na pele. É muito inofensivo, medo de ser alguma coisa mais ousada.Se o objetivo da marca era substituir os dois anteriores por algo melhor, erraram feio com esse. Precisam se esforçar muito mais, pois a impressão que dá é que a mulher que usa Natura não gosta de perfume ou é muito sem graça.