Pesquisar este blog

24 de set de 2015

L'Arbre de Iunx Fragrance Review



Português (scroll down for english version): certamente poucos já ouviram falar da grife parisiense Iunx, já que ela leva o conceito de perfumaria independente e de nicho praticamente na forma mais literal possível. Os perfumes da Iunx são vendidos apenas em dois pontos em Paris e não seguem tendências específicas. São frutos da liberdade criativa e imaginação de uma das melhores perfumistas quando se trata do estilo minimalista: Olivia Giacobetti.

Sou fã da Giacobetti, pois percebo, como já mencionei em outra avaliação, que o minimalismo dela é bem mais rico em temáticas e mais arrojado que o de Jean Claude Ellena. Giacobetti é capaz de criar águas aromáticas extremamente delicadas e que sussuram coisas interessantes as nossas narinas durante horas na pele. Em L'Arbre, essa conversa gira ao redor de uma das madeiras mais amadas da perfumaria, o sândalo.

Explorando uma nova reserva de sândalo indiano sustentável, L'Arbre é justamente como a perfumista o descreve, um sândalo desnudo, sensual em suas diversas nuances. Essa é uma das madeiras que é possível combinar, como é feito aqui, moléculas naturais e sintéticas para obter um perfil simples e complexo ao mesmo tempo.

L'Arbre me parece explorar o tom cremoso do sândalo, a nuance de incenso e o lado amadeirado que remete a cedro. A madeira de pau-rosa ajuda a reforçar o lado redondo e cremoso do sândalo e há alguma base ou sintético de sândalo aqui que produz um aroma quase gourmand, que me remete a avelã. As folhas de pimenta preta conferem um toque levemente picante, verde e herbal a idéia. De fundo, delicados musks criam uma segunda pele sofisticada e que se mistura ao aroma amadeirado delicado do sândalo indiano natural.

Como L'Arbre faz parte da coleção Les Eaux de Iunx, ele funciona melhor como um perfume para ser usado sem moderação, uma sofisticada água aromática minimalista que em abundância revela toda sua riqueza e potencial.

English:

Certainly few have heard of the Parisian designer Iunx, as it takes the concept of independent and niche perfumery practically in the most literal way possible. The perfumes Iunx are sold in only two points in Paris and do not follow specific trends. They are fruits of creative freedom and imagination of one of the best perfumers when it comes to the minimalist style: Olivia Giacobetti.

I'm a fan of Giacobetti, since I perceive, as I mentioned in another review, that her minimalism it is much richer in thematic and bolder than that of Jean Claude Ellena. Giacobetti is able to create extremely delicate aromatic waters that whisper interesting things to our nostrils for hours on the skin.In L'Arbre, the conversation revolves around one of the most loved fragrance of woods, sandalwood.

Exploring a new reserve of sustainable Indian sandalwood, L'Arbre is just like the perfumer describes a naked sandalwood, sensual in its various nuances. This is one of the woods that you can combine, as is done here, both natural and synthetic molecules for a simple profile and complex at the same time.

L'Arbre seems explore the creamy tone of sandalwood, the incense nuance and woody side which refers to cedar. The rosewood helps reinforce  and round the creamy side of sandalwood and there is some basis or synthetic sandalwood here that produces an almost gourmand scent, which brings me the aroma of hazelnuts. The Black pepper leaves give a slightly spicy touch, green and herbal idea. Background, delicate musks create a second skin and sophisticated that blends the delicate woody aroma of natural Indian sandalwood.


How L'Arbre is part of Les Eaux Iunx collection, it works best as a perfume to be used without moderation, a sophisticated minimalist aromatic water in abundance reveals all its richness and potential.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here