Pesquisar este blog

21 de set de 2015

Hermès Hiris Fragrance Review


Português (scroll down for english version): Hiris se fosse lançado hoje muita chance de ser um perfume mais sucedido e popular do que ele é. Entretanto, sua fragrância precede a tendência que se formou a partir da metade da década de 2000 (com Dior Homme em 2005 sendo um marco importante dessa tendência). É uma época onde eu pessoalmente vejo os perfumes da hermés com um apelo bem mais limitado e uma interpretação mais tradicional e, de alguma forma, aristocrática.

Hermès Hiris é um trabalho da perfumista Olivia Giacobetti e pode ser visto como um indício do estilo minimalista que a casa adotaria posteriormente ao escolher Jean Claude Ellena como perfumista in house da marca. Olivia Giacobetti também teria sido uma boa escolha, já que seu trabalho sempre mostrou a capacidade de ir do floral delicado ao exótico sem perder uma transparência que certamente não é fácil de ser atingida.

Hiris me parece de alguma forma a interpretação pessoal de Giacobetti para um dos clássicos florais verdes onde a iris tem um papel de destaque - Chanel No 19. Certamente a diferença é que o lado mais verde, amargo e agressivo da idéia é reduzido a traços, ficando apenas sugestões do aroma de grama fresca e amarga do gálbano. A parte amadeirada também é substituída por um musk que dá uma textura na pele adequada para o que me parece recorrente nos perfumes hermés posteriores, uma aura leve e chique como um lenço de seda da marca.

O Acorde de iris que Giacobetti usa aqui dá transparência para o aspecto mais terroso da raiz da iris ao mesmo tempo que cria uma abstração floral. Essa é uma ilusão da perfumista, que mistura elementos tanto da flor de jacinto como do lírio para criar um perfil aromático que combina a realidade da raiz da iris com a sugestão de um possível perfil floral para ela.

Certamente está entre os perfumes elegantes e delicados de Iris, um visão aquarelada das nuances dessa preciosa e cara essência da perfumaria. É uma alternativa diferente para perfumes de verão, já que seu cheiro, bem delicado, permite a quem usa aplicar doses generosas de seu aroma floral verde primaveril.

English:

If Hiris was  released today it would have more chances of being a successful fragrance and more popular than it is. However, its fragrance precedes the trend that has formed since the mid-2000s (with Dior Homme in 2005 as an important landmark of this trend). It is a time where I personally see the perfumes of Hermes with a much more limited appeal and a more traditional  and, somehow aristocratic Hiris it was today released much chance of being a successful fragrance and more popular than he is. However, its fragrance precedes trend that has formed since the mid-2000s (with Dior Homme in 2005 is an important landmark of this trend). It is a time where I personally see the perfumes of Hermes with a much more limited appeal and a more traditional and somehow aristocratic interpretation.

Hermès Hiris is work of perfumer Olivia Giacobetti and can be seen as clue of the minimalist style that the house would adopt later when Jean Claude Ellena was choosen as an in-house perfumer. Olivia Giacobetti would also have been a good choice as her work always showed the ability to go from delicate floral to exotic without losing a transparency that is certainly not easy to achieve.

Hiris seems somehow  Giacobetti personal interpretation to one of the green floral classic where the iris has an important role - Chanel No 19. Certainly the difference is that the more green, bitter and aggressive side of the idea is reduced to strokes, leaving only hints of fresh grass aroma and bitter galbanum. The woody part is also replaced by a musk that gives a texture on the skin suitable for what seems recurring in subsequent Hermes perfumes, a light and chic aura like a silk scarf.

The iris accord that Giacobetti use here gives transparency to the most earthy aspect of the iris root at the same time creating a floral abstraction. This is an illusion of the perfumer, which combines elements of both the hyacinth flower as the lily to create an aromatic profile that combines the reality of iris roots to the suggestion of a possible floral profile for it.

Certainly is among the elegant and delicate interpretations of iris, one watercolored view of the nuances of this precious and expensive essence of perfumery. It is a different alternative for summer perfumes, since its delicate smell allows the wearer to apply generous doses of its spring green floral aroma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here