Pesquisar este blog

15 de set de 2015

Andy Tauer No 3 Lonestar Memories e Phi Une Rose de Kandahar



Português (scroll down for english version): mesmo sabendo que preconceitos quase sempre nos afastam de coisas interessantes, durante um bom tempo me deixei levar pela minha primeira má impressão de que as criações de Andy Tauer seriam repetitivas e dependentes de uma combinação de especiarias, incenso e ambar. Eu vejo que estava errado, o que nesse caso é bom, já que tenho descoberto criações interessantes, de ótima duração e belas no que me contam. Os dois avaliados hoje acabaram me mostrando além disso um curioso link que, caso separados, eu não teria percebido.

No 3 Lonestar Memories - para mim, os melhores perfumes são sempre aqueles que são consistentes com o conceito que propõe, que evoluem de acordo com esse conceito e que ainda por cima são capazes de mexer com as nossas emoções. É como eu me senti usando Lonestar Memories, um ode aos perfumes de couro, a bétula, e a um viajante solitário. Esse era um dos favoritos de um grande amigo que já faleceu, e ao usá-lo me lembrei imediatamente de sua personalidade, pois há uma contradição interessante aqui que também era presente em meu amigo. Por mais que o aroma seco e que lembra a jaqueta de couro possa parecer fechado, há uma base quente, aconchegante e convidativa caso você passe por essa primeira impressão inicial. Lonestar Memories é bem complexo na pele, com nuances florais, tons amendoados, aura de baunilha, um aspecto mentolado controlado e, é claro, um maravilhoso, duradouro aroma de couro. É certamente um dos pontos altos para mim na linha de Andy Tauer.

Phi Une Rose de Kandahar - raro,  belo e limitado em sua disponibilidade, Un Rose de Kandahar para mim reflete a beleza efêmera, rara e complexa da rosa. Rara no sentido de que a qualidade de Rosa utilizada aqui é especial e limitada - uma rosa proveniente de uma região produtora de rosas no Afeganistão, Nangahar. A qualidade dessa rosa me parece estar na harmonia entre seu aroma frutal, seu aspecto mais verde e, principalmente, por não ter o aroma de citronella tão evidente. Eu percebo algo que me faz pensar numa leveza aldeíhidica combinada com um toque macio, lactônico e cremoso de pêssego. A princípio não se percebe relação direta com Lonestar, mas há uma base similar em couro, baunilha, tonka,  porém com menos ênfase no couro e com um aspecto amadeirado de vetiver evidente. Phi consegue combinar uma beleza mais delicada com um aroma duradouro e é de uma beleza rara de se ver nessa faixa de preço que ele é vendido.

English:

Even though prejudices often separate us from interesting things during a good time I was carried away by my first bad impression that the creations of Andy Tauer would be repetitive and dependent on a combination of spices, incense and amber. I see that was wrong, which in this case is good, since I have found interesting creations, of great performance and beautiful in what they tell me. The two evaluated today  besides that just showed me a curious link that, if separated, I would not have noticed.

No 3 Lonestar Memories - for me, the best perfumes are always those that are consistent with the concept that proposes, evolving according to this concept and moreover they are able to stir our emotions. That's how I felt using Lonestar Memories, an ode to leather perfumes, birch, and a lone traveler. This was a favorite of a close friend who has passed away, and use it reminded me immediately of his personality, because there is an interesting contradiction here that was also present in my friend. As much as the dry and aroma reminiscent of the leather jacket may seem closed, there is a hot base, warm and inviting if you go through that first initial impression. Lonestar Memories is quite complex in the skin, with floral nuances, almond nuances, a vanilla aura, a controlled minty aspect and, of course, a wonderful, durable leather aroma. It is certainly one of the highlights for me in Andy Tauer line.


Phi Une Rose Kandahar - rare, beautiful, limited in their availability, Un Rose Kandahar to me reflects the ephemeral beauty, rare and complex of rose. Unique in that the quality Rose used here is particularly limited and - a rose from a producer of roses region in Afghanistan, Nangahar. The quality of this rose to  me seems to be in harmony with its fruity aroma, its greener aspect and especially for not having the scent of citronella so evident. I realize something that makes me think of an aldehydic lightness combined with a soft touch, lactonic and peach creaminess. At first there is not a clear direct relationship with Lonestar, but there is a similar base in leather, vanilla, tonka,  but with less emphasis on leather and with a woody aspect evident vetiver. Phi manages to combine a more delicate beauty with a lasting aroma and is a rare beauty to behold in this price range that it is sold.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here