Pesquisar este blog

31 de ago de 2015

Nimerè Parfums Melancholy E Des Basiliques Et La Menthe Fragrance Review



Português (scroll down for english version): apesar de termos noção de que a perfumaria sempre foi uma arte muito apreciada na Rússia em seu estilo mais refinado, em terras ocidentais pouco se sabe sobre o mercado comercial, independente e de nicho que se desenrola por lá. Nimeré Parfums é a primeira marca independente russa que tenho a possibilidade de me adentrar no universo. Fruto do perfumista Nikolay Eremin, me chama a atenção de que suas criações não seguem um template fixo. Nem sempre são clássicas e nem sempre seguem o padrão de nicho de se manter preso a uma determinada nota principal. Há um certo mistério em seus conceitos, que permitem mais de uma interpretação tanto pelos nomes como pelos números associados a eles e em alguns casos suas criações também oferecem uma história adicional a ser contada. Comecemos essa viagem por terras misteriosas com Melancholy e Des Basiliques Et La Menthe.

Melancholy: o nome desse perfume me surpreendeu, pois é raro que alguém ouse a explorar um conceito mais introspectivo e que pode ser visto como depressivo dependendo de como ele é trabalhado. Certamente, Nikolay busca aqui 3 principais facetas e não recorre a um acorde opressivo na pele. Melancholy me faz pensar em romantismo, classicismo e sobriedade. Há uma tensão entre seu aspecto delicadamente floral e verde e sua aura mais masculina, chypre, seca, sizuda e de contornos animálicos. A Harmonia é o que o torna tão maravilhoso em sua serenidade discreta porém duradoura. O Cálamo certamente tem um papel importante nessa composição, conferindo um aroma floral verde, úmido e levemente adocicado que combina maravilhosamente bem com as violetas, tabaco, patchouli e iris. Inspirado na História de Wallis, Duquesa de Windsor, e o Eduardo VIII, que abdicou do trono para se casar com ela, Melancholy me parece um perfume de época ao mesmo tempo que tem seu charme nos tempos modernos.

Des Basiliques Et La Menthe: assim como Melancholy, essa criação possui um apelo clássico e que parece remeter aos tempos de ouro da perfumaria. O  número 5 escolhido para acompanhar seu conceito provavelmente o foi devido a sua representação de união, harmonia e equilíbrio, aspectos que se observam na estrutura cítrica, aromática e de contornos chiprés dessa composição. Des Basiliques me remete ao delicioso e descontinuado Sous Le Vent da Guerlain, como se fosse uma variação de sua temática onde o acorde floral é diminuído e o aroma doce e cítrico da verbena é ampliado junto com o aroma de limão. A base é musgosa, amadeirada e delicadamente cremosa, onde o aspecto mais amargo do labdanum é substituído pelo aroma de um musk branco sem comprometer a idéia e favorecendo o fresco. O basilicão e a menta que o nomeiam são elementos responsáveis pela união, harmonia e equilíbrio, provendo um fresco herbal aromático a ideia como um todo.

English:  although we acknowledge that fragrance has always been an art highly appreciated in Russia at its most refined style, in western lands little is known about the commercial market, independent and niche unfolding there. Nimeré Parfums is the first Russian independent brand that I have the opportunity to dive in its universe. Fruit of Nikolay Eremin, its perfumer, it strikes me that his creations do not follow a fixed template. They are not always are classic and neither always follow the standard niche pattern to remain attached to a particular note. There is a certain mystery in his concepts, which allow more than one interpretation both by their names and  the numbers associated with them and in some cases their creations also offer an additional story to be told. Let us begin this journey through mysterious lands with Melancholy and Des Basiliques Et La Menthe.

Melancholy: the name of this fragrance surprised me because it is rare that someone dares to explore an introspective concept and that can be seen as depressing depending on how it is worked. Certainly, Nikolay search here 3 main facets and does not resort to an oppressive melody in the skin. Melancholy makes me think of romanticism, classicism and sobriety. There is a tension between its delicately floral and green aspect and its more masculine aura, chypre, dry, brute and animalic contours. Harmony is what makes it so wonderful in its quiet but lasting serenity. The Calamus certainly has an important role in this composition, giving a green floral scent, moist and slightly sweet which combines beautifully with violet, tobacco, patchouli and iris. Inspired by the story of Wallis Simpson, and Edward VIII, who abdicated the throne to marry her, Melancholy seems a scent related to their season while has its charm in modern times.

Des Basiliques Et La Menthe: as Melancholy, this creation has a classic appeal and looks forward to the golden years of perfumery. The number 5 chosen to accompany its concept probably was due to the representation of unity, harmony and balance, aspects that are observed in the structure of the citrus, aromatic and chiprés contours of this composition. Des Basiliques brings me to the delicious and discontinued Sous Le Vent from Guerlain, like a variation of the theme where the floral accord is decreased and the sweet and citrus aroma of verbena is enhanced with lemon aroma. The base is mossy, woody and delicately creamy, where the bitterest aspect of labdanum is replaced by the scent of white musk without compromising the idea and favoring the fresh side. The basil and mint that nominate it are elements responsible for unity, harmony and balance, providing an aromatic herbal fresh to the idea as a whole.