Pesquisar este blog

5 de ago de 2015

Atelier des Ors Rose Omeyyade Fragrance Review


Português (scroll down for english version):

Dos integrantes da linha luxuosa e poética Aelier des Ors, Rose Omeyyade é o que me parece mais literal na sua temática e interpretação da mesma. Eu acredito que a flor escolhida permite uma abordagem assim que não deixe o perfume simples ou pobre em suas nuances. A rosa é uma flor que inspira romance e poesia e que pode ser feita de diversas formas. Em Rose Omeyyade, a dualidade capturada é entre a delicadeza da flor e a temática oriental retratada.

A parte mais delicada e mais natural do aroma de rosas pode ser percebida principalmente na saída. Nessa parte, o perfume me remete ao tom de gerânio e ao cheiro meio ceroso dos absolutos naturais de rosa. Um leve que doce e picante de pimenta rosa se mistura a nuances frutadas de framboesa que acrescentam um leve tom frutado a essa rosa. Funcionam também como uma transição para a parte oriental, onde o que me parece o uso discreto de damasconas acrescentando um aroma encorpado, doce, uma rosa com aroma de bebida e rum. É nessa fase que o patchouli acrescenta um tom terroso e quente que combina perfeitamente com a interpretação mais oriental da flor. O agarwood na base acaba funcionando mais como um coadjuvante, ele se mistura ao ambar, sândalo e ambergris para criar uma base com um aroma de incenso, couro, madeiras e um leve que defumado/animálico.

O tipo de rosa representado aqui me lembra principalmente uma edição limitada do extrato da fragrância David Yurman, que também girava ao redor de notas parecidas. Entretanto, enquanto Yurman parecia se tornar tímido na pele, Rose Omeyyade mantém a excelente fixação e aura que parece acompanhar os perfumes da casa, mantendo, assim como os outros avaliados, a coerência na temática proposta do começo ao fim. Esse é recomendado especialmente para fãs e apreciadores de perfumes orientais de rosa.

English:

Among the members of the luxurious and poetic Aelier des Ors line, Rose Omeyyade is the one that seems more literal in its thematic and the interpretation thereof. I believe that the chosen flower allow an approach like this that do not let the fragrance simple or poor in its nuances. The rose is a flower that inspires romance and poetry and that can be done in several ways. In Rose Omeyyade, the duality is captured between the delicacy of flower and oriental portrayed theme.

The most delicate part and more natural aroma of roses can be seen mainly in the beginning. In this part, the perfume brings me to the geranium nuances and the slightly waxy smell of natural rose absolute.  A light touch of sweet and spicy pink pepper blends  to the fruity raspberry nuances that add a light fruity tone to the rose. They also function as a transition to the eastern part, where what seems to me the discreet use of damascones adding a full-bodied aroma, sweet, a rose with boozy aroma. It is in this stage that the patchouli adds an earthy and warm tone that perfectly matches the easternmost interpretation of the flower. The agarwood at the base ends functioning more as an adjunct, it is mixed with amber, sandalwood and ambergris to create a base with a scent of incense, leather, wood and a light that smoked / Animalic.

The type of rose mainly represented here reminds me a limited edition of  David Yurman fragrance extrait, which also revolved around similar notes. However, while Yurman seemed to become shy on skin, Rose Omeyyade maintains the excellent fixation and aura that seems to accompany the perfumes of the house, keeping as well as the other evaluated coherence in the proposed theme from beginning to end. This is recommended especially for fans and lovers of rose oriental perfumes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here