Pesquisar este blog

18 de ago de 2015

Atelier Cologne Rose Anonyme Fragrance Review

Português (scroll down for english version): para mim, há uma certa ironia e sinceridade extrema no nome escolhido para essa bela criação de Rosas da Atelier Cologne. Mesmo no seu ano de lançamento, 2012, o mercado já estava povoado de criações que utilizam a combinação de Rosa e Agarwood para passar um sentimento sedutor, exótico e rico, mas que permanecem dentro de uma aura que muitas vezes os tornam exatamente aromas anônimos, como diversas personalidades que se confundem em uma coisa só ao mesmo tempo que tentam e não raramente falham em ser distintos. E a maior surpresa talvez aqui é que no anonimato da sensualidade dessa rosa a ideia funciona maravilhosamente bem.

A narrativa escolhida para divulgar Rose Anonyme é a de uma ladra de diamantes que deixa rosas com o seu perfume como uma provocação para que ele parta em sua captura. Suas rosas certamente se perfumadas com Rose Anonyme são sedutoras, marcantes e de aroma extremamente agradável e a escolha de um aroma que tem se tornado comum seria um paralelo interessante para uma narrativa mais completa. Rose Anonyme evoca a sedução aveludada das rosas, o aroma amadeirado, esfumaçado e levemente animálico do agarwood e o cheiro amadeirado e de nuances de chocolate amargo do patchouli. O que para mim chama a atenção como sua identidade só será percebido de forma íntima e não na aura que ele deixa. É o equilíbrio perfeito dos 3 principais atores com uma leve nuance lactônica gourmand que é incomum nesse gênero.

Certamente para um perfume que é deixado como pista para que seja seguido, Rose Anonyme tem uma excelente fixação e rastro, uma aura harmônica que mantém seus encantos por um bom tempo na pele. É um lembrete para mim de que uma ideia por mais desgastada que esteja pode prover resultados interessantes e atraentes quando executada da maneira certa.

English: 
For me, there is a certain irony and extreme sincerity in the chosen name for this beautiful rose creation from Atelier Cologne. Even in its launch year, 2012, the market was already populated with many creations using the combination of Rose and Agarwood to create a seductive feeling, exotic and rich, but who remain within the aura that often make them exactly anonymous aromas, as several personalities which blend into one thing at the same time the try and often fail to be distinct. And perhaps the biggest surprise here is that in this rose sensuality of anonymity the idea works wonderfully well.

The chosen narrative to disclose Rose Anonyme is a diamond thief who leaves roses with her perfume as a provocation to which he leaves in her capture. If her  roses are perfumed with Rose Anonyme they certainly are seductive, striking and extremely pleasant aroma and choosing a scent that has become commonplace would be an interesting parallel for a more complete narrative. Rose Anonyme evokes the velvety seduction of roses, the smell woody, smoky and slightly animalic of agarwood and the woody and bitter chocolate nuances of patchouli. What to me draws attention as their identity will only be realized in an intimate way and not the aura its leaves. It's the perfect balance of three key players with a slight nuance gourmand lactonic which is unusual in this genre.


Certainly for a scent that is left as a clue to be followed, Rose Anonyme has excellent longevity and sillage, an harmonious aura that keeps its charms for a long time on the skin. It's a reminder to me that an idea even that is very overused can provide interesting and attractive results when performed in the right way.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here