Pesquisar este blog

27 de ago de 2015

Angela Ciampagna Ducalis e Rosarium Fragrance Reviews



Português (scroll down for english version): o olfato certamente por ser um sentido em grande sintonia com as regiões cerebrais relacionadas a memória e as emoções torna quase impossível uma reação neutra quando se avalia um perfume. Por mais que eu pense em como poderia tentar encontrar uma forma de transmitir algo positivo quanto aos perfumes da marca artesanal Angela Ciampagna, a sensação é de uma frustração e decepção tão grande que é impossível fugir disso. O que me parecia talvez um problema isolado em Hatria e Aer se repete de forma pior em Ducalis e Rosarium de uma forma que os dois anteriores soam até positivos se comparados perto desses.

Ducalia: minha primeira reação com relação a esse perfume foi de desespero na pele. Não que ele seja ruim, pelo contrário, é péssimo. Eu o colocaria entre um dos piores e mais medíocres perfumes artesanais e de nicho que eu senti esse ano e talvez entre os piores que eu já testei, junto com vários montales que para mim merecem o inferno da perfumaria. Ducalia parece um antiséptico vindo de Satanás, um aroma muito ruim de uma figura distorcida e estranha de sândalo, cedro e ambar. Me lembra perfume masculino barato, potente, daqueles que perseguem, sufocam o nariz e parecem querer em vez de agradar te subjulgar e destruir seu olfato. Apenas depois de horas de evolução algum sândalo agradável e cremoso aparece, mas nada realmente interessante que vale a tortura masoquista que esse perfume oferece.

Rosarium: outro conceito desperdiçado e uma interpretação mediocre da ideia. Em Rosarium há uma chance perdida, a de utilizar o tema de incenso para trazer uma aura gótica e medieval de rosas, o que cairia feito uma luva na estética da marca. Em vez disso, temos um incenso medíocre que não vai a lugar nenhum, com um aroma um pouco doce, um pouco remetendo a iris, mas nada que realmente assuma uma forma. Como Aer, Rosarium me parece preguiçoso, e outro onde o que se promete no conceito não se entrega no perfume - nem sinal das supostas flores nesse tabernáculo. Depois de uma série muito bem executado de incensos litúrgicos da CDG, em diversos estilos, Rosarium soa desnecessário e desinteressante.

English:
Smell certainly for being a sense in great harmony with the brain regions related to memory and emotions makes it almost impossible for a neutral reaction when evaluating a perfume. As much as I think of how I could try to find a way to convey something positive about the scents of handmade brand Angela Ciampagna, the feeling of frustration and disappointment is so great that it is impossible to escape it. What seemed to me perhaps an isolated problem in Hatria and Aer repeats worst way Ducalis and Rosarium in a way that the two previous sound compared to positive near these.

Hatria: My first reaction regarding this perfume was despair in the skin. Not that it's bad, on the contrary, it is very bad. I would put it among one of the worst and most mediocre handmade perfumes and niche that I felt this year and perhaps among the worst I've ever tested, along with several Montales that for me deserve the hell of perfumery. Hatria seems an antiseptic coming from Satan, a very bad smell of a distorted and strange figure of sandalwood, cedar and amber. Reminds me cheap masculine scent, powerful, those who persecute, choke the nose and seem to want rather to please you subjugate and destroy your sense of smell. Only after hours of evolution some nice and creamy sandalwood appears, but nothing really interesting that it's masochistic torture that this perfume offers.


Rosarium: another wasted concept and a mediocre interpretation of the idea. In Rosarium there is a missed chance, the use of incense theme to bring a Gothic and medieval aura of roses, which would fall like a glove on the aesthetics of the brand. Instead, we have a mediocre incense that is not going nowhere, with a smell a little sweet, a little referring the iris, but nothing that really takes a shape. As Aer, Rosarium seem lazy, and another where what is promised on the concept does not indulge in the perfume - no sign of the alleged flowers in this tabernacle. After a very well executed series of liturgical incense of CDG in many styles, Rosarium sounds unnecessary and uninteresting.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here