Pesquisar este blog

27 de jul de 2015

Natura Kaiak Expedição Fragrance Review



"O que move você? Você se inspira" Uma pergunta e uma afirmação utilizadas como chave no novo flanker da linha Kaiak Expedição. Ao pensar nelas, certamente me vem a resposta, pelo menos relacionado ao mundo da perfumaria: "O que me move a provar novos perfumes e a escrever sobre eles é certamente a emoção de sentir algo interessante, que conte uma história diferente ou pelo menos uma história não muito óbvia e que seja bem contada". É isso que me inspira e que extrai o melhor dos meus textos. E é justamente isso que falta em Kaiak expedição: emoção e história.

Aqui vemos a típica contradição da perfumaria quando o tema é esporte. Nesse caso, ela é mais evidente ainda ao ter uma comunicação que lida com liberdade, inspiração, esportes desvendar o desconhecido. O que sobra de conceito com energia falta em um perfume que é mais do mesmo e que revela um homem cuja a única emoção de verdade é a corrida na esteira da academia.

Kaiak poderia ser um perfume interessante, há elementos orientais e especiados aqui que poderiam criar uma aventura baseada no mundo dos esportes e que saísse dos clichês. Porém, são eles que dominam a composição: a nota de lavanda assinatura da marca, o aromaquímico dihydromicernol em combinação com linalool provavelmente, duas essências tão úbiquas já que provavelmente até o seu desodorante mais barato tem elas. Se usadas fora das combinações usuais, podem sim criar efeitos interessantes, mas essa expedição não se arrisca.

A especiarias acabam tímidas na pele. O aroma de ambar e um leve que de camurça também. É uma pena, é a parte mais interessante e que acaba sufocada pelo mais do mesmo das notas frescas e ozônicas. E aí, eu me pergunto: como é que um homem que vai para uma expedição tem esses "cheirinhos frescos e ozônicos" considerando que ele está em um ambiente com terra, suor, verde, um ambiente totalmente diferente disso que representam? O marketing sonha coisas irreais e cria mensagens de uma aventura utópica. Despindo o produto disso, é um aroma aromático cítrico mediano. Para os que tem medo de realmente encarar uma aventura, talvez vale a pena.