Pesquisar este blog

1 de jul de 2015

Envoyage Perfumes Makeda - Reavaliação/Re-review





















Português (scroll down for english version): desde o início do blog PDD (que a princípio se chamava Bruma Perfumada), eu tinha a intenção de fazer reavaliações de fragrâncias. Escrever sobre um perfume é o mesmo que escrever sobre um livro logo após tê-lo lido. Naquele momento que você lê, sua mentalidade e visão de mundo é uma, os aromas que você consegue "ler" são específicos daquela época que se vive. Voltar algum tempo depois a um mesmo perfume trás uma visão fresca, as vezes até mais profunda e rica, como foi o que aconteceu hoje comigo ao fazer a primeira reavaliação do blog com a criação da Envoyage Parfums chamada Makeda.

Dentro da cultura judaica e árabe, Makeda, também conhecida como a Rainha de Sabá, é uma figura lendária, registrada na Bíblia em sua visita ao rei Salomão, acompanhada de grandes carregamentos de especiarias e pronta para fazer perguntas ao rei a fim de testar a sua famosa sabedoria. É registrado que Makeda foi uma rainha de grande beleza e consigo imaginá-la como uma mulher poderosa, que certamente teve que aliar a sua beleza a sabedoria para ser respeitada em um mundo dominado pelo reinado masculino.

Makeda que Shelley concebeu é uma mulher fina, voluptuosa, de várias facetas, uma mulher que encanta com seu maravilhoso perfume. O narcótico e sensual aroma de Jasmim Sambac é o tema central dessa composição, ricamente adornado em todos os momentos. Makeda reforça tanto o aspecto frutal como o lado cítrico do jasmim sambac em uma harmonia difícil de separar as nuances - apenas hoje consigo perceber isso, em 2011 esse detalhes mais ricos me eram imperceptíveis. Makeda começa com a parte cítrica e um delicioso toque aveludado e doce de pêssego, que acabam se misturando ao aroma floral, doce e ceroso do jasmim, Há iononas utilizadas de forma secundária aqui, ressaltando a doçura da idéia e conferindo um tom púrpura de violetas adocicadas de uma maneira bem sutil.É possível perceber também a alusão ao refinamento e riqueza da rainha com a utilização de uma das essências mais nobres e caras da perfumaria, a raiz de iris. O tom terroso dela se mistura harmonicamente e de forma bem sensual ao aroma do jasmim e das violetas,  Makeda faz a progressão para uma base oriental clássica, aroma de resinas, uma sugestão de um ambar luminoso e sexy com toques de ambroxan e um aroma amadeirado abstrato que mistura cedro, agarwood e madeira teca. Para finalizar, há uma doçura abaunilhada que arredonda e reforça o teor voluptuoso, macio e poderoso da composição.

Makeda é mesmo digno de uma rainha, de uma mulher confiante e de uma elegância natural. Me lembro que ao sentí-lo pela primeira vez seu cheiro me chamou a atenção e me conquistou e esse continua sendo, na minha opinião, um dos melhores perfumes da marca Envoyage. É o tipo de riqueza sofisticada feita com ingredientes de qualidade e que dificilmente você encontra em grandes produções. É um aroma viciante, inesquecível como a lendária rainha que o inspirou.

English:

Since the beginning of PDD blog (which  was at first called Bruma Perfumada), I had the intention of making fragrances revaluations. Write about a perfume is the same as writing about a book after having read it. At that moment you read, your mindset and world view is one, the aromas you can "read" are specific to that time whichyou live. Come back some time later to the same scent with a fresh vision make the experience sometimes even deeper, richer, which was what happened to me today to make the first revaluation of the blog with the creation of Envoyage Parfums called Makeda.

Within the Jewish and Arab culture, Makeda, also known as the Queen of Sheba, is a legendary figure, recorded in the Bible on her visit to King Solomon, accompanied by large shipments of spices and ready to ask questions to the king in order to test  his famous wisdom. It is recorded that Makeda was queen of great beauty and I can imagine it as a powerful woman who certainly had to combine her beauty with wisdom to be respected in a world dominated by male reign.

The Makeda Shelley conceived is a fine woman, voluptuous, multi-faceted, a woman who enchants with its wonderful perfume. The narcotic and sensual aroma of jasmine Sambac is the central theme of this composition, richly adorned at all times. Makeda reinforces both the fruity aspect as citric side of jasmine sambac in a complex harmony to separate the nuances - just today I can see that, in 2011 this richest details to me were imperceptible. Makeda begins with citrus part and a delicious velvety and sweet touch of peach, which end up mixing to the floral, sweet and waxy jasmine, There are ionones used secondarily here, emphasizing the idea of ​​sweetness and giving a purple sweet violet tonality in a subtle way. You can also notice the allusion to the refinement and wealth of the queen with the use of one of the noblest essences and expensive aroma, the iris root.Its earthy tone blends harmoniously  well with the sensual scent of jasmine and violet, Makeda has a progression to a classic oriental resinous base  aroma with a hint of a bright and sexy amber with ambroxan accents and a woody abstract accordblending cedar, teak and agarwood. Finally, there is a vanillic sweetness that rounds and reinforces the content of this voluptuous, soft and powerful composition.

Makeda is even worthy of a queen, a confident woman and a natural elegance. I  remember that the first time I smell it it caught my attention and got me and it still remains, in my opinion, one of the best Envoyage perfumes. It has the kind of sophisticated wealth made with quality ingredients that you hardly find in big productions. It is an addictive, unforgettable aroma as the legendary queen who inspired it.