Pesquisar este blog

21 de jun de 2015

Eudora Club 6 Fragrance Review



Uma das coisas que eu mais aprecio no meu blog é o aspecto da independência. Ao não ser patrocinado por marcas e ao receber amostra muitas vezes de amigos, eu sinto que consigo elogiar e criticar de forma livre, sem enganar ninguém. A princípio, eu temia avaliar os produtos da Eudora, empresa parente do Boticario que para mim parou no tempo a alguns anos e tem vivido de flankers, variações de idéias de perfumes bons que eles fizeram. Entretanto, devido ao meu amigo Alison, que gentilmente me enviou as amostras dos perfumes, eu tive a chance de ver que a empresa tem investido em criatividade e concisão em produtos que tentam combinar boas fórmulas com designs atraentes, apelo de marketing e preocupação em oferecer uma linha completa de produtos para uma experiência sensorial rara de se ver em nossas terras.

Club 6 é outro excelente perfume da marca, um que eu deixei para avaliar por último essa semana pois suas notas iniciais pouco me atraíram. Estava preparado para uma crítica, entretanto ao aplicá-lo na pele novamente vejo um perfume bem construído, algo que se fosse acentuado em determinadas notas poderia facilmente ser uma criação exclusiva e luxuosa. Ainda mais, num teste cego, esse seria outro perfume da Eudora que facilmente se passaria por importado. A única diferença talvez (se houver de fato) é com relação a limitação de concentração que perfumes nacionais trabalham para que caiam em faixas menores de tributos e continuem como uma opção interessante ao consumidor final (em nosso país, do preço de um perfume nacional, 70% é imposto),

Voltando ao que interessa, o perfume, Club 6 tenta combinar o apelo das notas cítricas, um toque aquático, a uma mistura de especiarias, flores e uma base de contornos orientais, uma combinação de patchouli, baunilha, sândalo, musk e ambar. A parte que menos me atraiu em Club 6 certamente foi a saída, que apesar de agradável no seu aroma cítrico e fresco me passou uma impressão de que esse seria um perfume genérico. Entretanto, a transição revela um contraste legal com especiarias cremosas, frias, picantes e doces e um leve toque floral verde abstrato. Novamente vemos o patchouli como parte importante do Club 6. entretanto como ator secundário aqui, sem ter aura de perfume chypre ou ser um patchouli terroso. Ele complementa a doçura da baunilha e o aroma amadeirado e adocicado do sândalo, misturando-se a cremosidade do musk na base. Certamente Club 6 é outra criação da Eudora que faz o que se propõe a fazer. Pode não ser exatamente um perfume exclusivo, mas é atraente, magnético e deixa sua marca ao ser usado.