Pesquisar este blog

4 de jun de 2015

Ane Walsh Para Henrique Brito - Snowiz



Notas: Monarda, Xantoxyllum, Plai, Estragão, Jasmim sambac, Gardênia, Flor de Laranjeira, Neróli, Dama da Noite, Anis, Elemi, Madeira do Sião, Murta Limão, Abs Cumaru, Narciso, Ambargris, Ionona, Khao Yaii Oud, Olíbano, Oakmoss, Rosa Marroquina, Ultrazur, Geosmin, Rosa Branca

Português (scroll down for english version):

O Processo de criação de Snowiz foi completamente diferente dos 3 anteriores que eu fiz com a Ane. Nos outros, eu cheguei com uma ideia pronta e formatada, uma inspiração que eu desejava ser traduzida pelo habilidoso olfato da Ane. Em Snowiz, entretanto, praticamente fizemos um brainstorm. A princípio, deseja um perfume com um caráter árabe marcante, uma tensão entre flores brancas e aromas amadeirados, com oud dominando. A Ane me convenceu a irmos mais fundo, a sair do clichê árabe oud e resolvemos assim trabalhá-lo ao redor de diferentes flores brancas. O curioso é que me ocorre que Snowiz ainda sim tenha um pé no oriente, mas não de forma óbvia.

O nome é uma referência direta ao caráter mágico das flores brancas - e é também uma brincadeira que fiz comigo mesmo, já que minha cor de pele é pálida nesse nível. Gosto de como esse mago das neves tem uma aura inocente e levemente carnal e como ele soa aéreo em boa parte de sua evolução. É uma contradição, pois as flores brancas são densas e narcóticas no seu cheiro, mas aqui é como se o seu caráter quase sexual fosse submetido a ventos frios e levemente oceânicos.

O Ambergris é para mim o vento condutor dessas flores e o que lhe dá o caráter discretamente aquático, oriental e animalico. O oud ajuda, entretanto como um personagem secundário a composição. Snowiz abre na pele para mim concentrado no cheiro de néroli e flor de laranjeira. Isso lhe dá imediatamente um aroma branco, delicado e infantil, com um quê bem gostoso de sabonete de bebê. Logo em seguida, um aroma doce e fresco de anis e plai (um tipo de gengibre) vão dando forma a esse aroma infantil. As flores brancas aqui me parecem uma continuação do tema tratado em Nymphaeaceae, só que o ambiente delas se transformou, não é mais carregado em notas verdes, aquáticas e úmidas. As flores parecem carregadas no vento, o cheiro frutal, ceroso e levemente indólico delas se mistura com a brisa de oceano. O Olibano e o musgo aqui são apenas peças de sustentação, aromas que se mantém rente a pele e dão um teor chypre bem sutil a esse floral branco de ambergris.

Estou ainda em processo de entendimento do Snowiz, de forma que o que eu escrevo hoje é para mim mais uma análise preliminar mesmo. Percebo que, como os outros perfumes da Ane, esses ventos gelados carregam flores que irão se revelar de forma diferente ao longo dos dias que eu usá-lo. Mas logo de cara seu cheiro entre o inocente e o sensual acabou se tornando muito mais distinto do que a idéia original que eu tinha em mente.

English:

The Snowiz creation process was completely different from the three previous ones that I did with Ane. In others, I arrived with a ready and formatted idea, an inspiration that I wanted to be translated by the skilled  Ane's nose. In Snowiz, however, we kind of did a brainstorm. At first, i wanted a perfume with a marked Arabic aura, a tension between white flowers and woody aromas with dominating oud. Ane convinced me to go deeper, to leave the Arab oud cliché and we decided just work it around different white flowers. Interestingly, it occurs to me Snowiz still has one foot in the East, but not in the obvious way.

The name is a direct reference to the magical character of white flowers - and is also a joke I made to myself, since my skin color is pale at that level. I enjoy how this magician of the snows has an innocent and slightly carnal aura and how it sounds airy much of its evolution. It is a contradiction, because white flowers are dense and narcotic in its smell, but here it is as if their almost sexual nature were subjected to cold and slightly ocean winds.

The Ambergris is for me the driver wind with these flowers also giving you discretely acquatic, oriental and animalic nuances. The oud help, but as a secondary character in the composition. Snowiz opens the skin to me concentrate on the scent of neroli and orange blossom. This immediately gives it a delicate and childlike aroma that hints a little bit to baby soap. Soon after, a sweet, fresh scent of anise and plai (a type of ginger) start to shape this baby opening. White flowers here seem a continuation of the theme treated in Nymphaeaceae, only that the environment the they are  is not longer loaded in green, aquatic and wetland notes. The flowers appear carried by the wind, their fruity, waxy and slightly indolic nuances mixing with the ocean breeze. Frankincense and moss here are just supporting parts, aromas that keeps closer to the skin and give a very subtle chypre content to this floral white ambergris theme.


I am still in Snowiz understanding process, so that what I write today is for me  more like a preliminary. I realize that, like the other scents of Ane, these icy winds carry flowers that will turn out differently over the days that I use it. But right away the smell between the innocent and sensual turned out to be much more distinct than the original idea I had in mind.