Pesquisar este blog

27 de jun de 2015

Amouage Tayyiba e Agar Aura Al Jazzab Fragrance Review


Português (scroll down for english version): a idéia de que os melhores perfumes parecem vir nos menores frascos se aplica perfeitamente a perfumaria árabe, cheia de belos vidros pequenos contendo essências concentradas e experiências que parecem suscitar tudo menos a indiferença. Ainda que simples, os perfumes árabes fornecem uma experiência olfativa interessante, que as vezes te dá a impressão de um fio condutor entre os diversos atares, devido as notas em comum, e as vezes te passa uma sensação de algo único e completamente diferente.

Tayyiba me parece encaixar-se no segundo caso. O nome se aplica perfeitamente a essência, já que Tayyiba em árabe significa aroma maravilhoso e/ou belo. É também um dos nomes da cidade mais santa dentro dessa cultura, Medina, e inspirado nas belas essências que lá são negociadas durante a peregrinação. O que me chama a atenção nesse belo aroma é quão exótico e diferente ele é. Em vez dos habituais personagens dessa cultura, Tayyiba parece um bouquet exótico e concentrado de flores brancas no máximo de seu cheiro e sensualidade. Ele exala um aroma que me remete a jasmim grandiflorum, ylang, tuberosa, laranjeira, com nuances levemente verdes, almiscaradas adocicadas e um cheiro de um mel que parece emanar de dentro das flores. É como se o cheiro de uma estação toda, a primavera, tivesse sido ultra concentrado em um pequeno frasco. É fascinante.

Já Al Jazzab, que em árabe significa charmoso, explora a clássica dupla de essências, rosa e agarwood, mas sem que isso o torne um perfume comum. A Agar Aura tem como missão buscar oferecer os ouds mais nobres em preços acessíveis e Jazzab me parece conter um deles, o que talvez não agrade muito ao nariz de quem não está acostumado com esse tipo de perfume. Esse é um oud de aroma oleoso, seco, animálico, emborrachado e que só lentamente evolui para algo mais amadeirado e menos pungente, com uma nuance que parece similar ao aroma de vetiver. Por algum motivo, as rosas prometidas, a da Bulgaria e a Marroquina, parecem se perder ou fugir de mim toda vez que procuro por elas. Seu cheiro se eclipsa pelo complexo e intenso oud que domina a minha pele e agrada ao meu olfato.

English:

The idea that the best perfumes seem to come in the smalles bottles perfectly applies to Arab perfumery, full of beautiful small glasses containing concentrated essences and experiences that seem to elicit anything but indifference. Although simple, the Arab fragrances provide an interesting olfactory experience, which sometimes gives you the impression of a common thread among the various attars because the notes in it are common, and sometimes passes you a sense of something unique and completely different.

Tayyiba seem to fit in the second case. The name applies perfectly the essence, since Tayyiba in Arabic means wonderful aroma and / or beautiful. It is also one of the holiest city names within that culture, Medina, and inspired by the beautiful essences that are traded there during the pilgrimage. What strikes me in this beautiful aroma is how exotic  different it is. Instead of the usual characters in that culture, Tayyiba seems an exotic and concentrated bouquet of white flowers at most of its scent and sensuality. Its exudes an aroma that brings me to grandiflorum jasmine, ylang, tuberose, orange flower, with slightly green nuances, a musky  smell of sweet nuances  and a honey that seems to emanate from within the flowers. It's like the smell of a whole season, spring, had been ultra concentrated in a small bottle. It's fascinating.

On the other hand, Al  Jazzab, which in Arabic means charming, explores the dual classic essences, rose and agarwood, but without this not a common perfume. The Agar Aura's mission is to seek to offer the noblest ouds in affordable and Jazzab seems to contain one of them, which may not please the average nose of those who are not accustomed to this type of perfume. This is an oud of oily aroma, dry, animalic, leather and that only slowly evolves into something more woody and less pungent, with a nuance that looks similar to the scent of vetiver. For some reason, the roses promised, the Bulgaria and the Moroccan, seem to lose or run away from me every time I search for them. Its smell is eclipsed by complex and intense oud that dominates my skin and appeals to my sense of smell.