Pesquisar este blog

20 de mai de 2015

Frederic Malle - Eau de Magnolia Fragrance Review


Português (scroll down for english version):

Há sempre um perigo de dar um nome muito realista a uma composição, o de não atender as expectativas do usuário quanto a sua idéia daquele elemento que nomeia o perfume. Pelo que eu observei de alguns comentários que li, esse é um dos problemas com o Eau de Magnolia da grife Frederic Malle. Li críticas quanto ao seu aspecto cítrico, sua saturação de limão, e isso me instigou a ir atrás da análise cromatográfica dos elementos que a flor exala. Pelo que é descrito dela, acho que o perfumista que criou Eau de Magnolia foi literal em seu cheiro; a flor é rica em compostos que lhe dariam um cheiro cítrico, verde, com um aspecto herbal das rosas (provavelmente devido ao geraniol). E é exatamente dessa forma que esse perfume começa; aos poucos, ele faz a transição para um aroma mais cremoso, com o aspecto floral branco reforçado, uma transição de um cheiro de magnoliapara um jasmim ou madressilva. Nesse ponto percebo que há uma inspiração bem clássica nessa criação: Eau de Magnolia revisita a estrutura chypre cítrica, floral e fria do Chanel Cristalle (bem evidente na versão EDP), dando lhe uma aura mais verde e reforçando o aroma cítrico da idéia. Para mim, é um perfume bem elegante, sóbrio, o tipo de chypre floral que não é mais muito comum nos dias atuais. Me impressionou seu equilíbrio entre o aroma, nem tão delicado e nem tão forte, e seu aspecto técnico, ótima projeção na pele. Apesar das críticas, é um Frederic Malle bem sucedido para mim.

English:
There is always the danger of giving a too realistic name to the composition, the one of not meeting the user expectations about his/her idead of the element that names the perfume. From what i have been seeing from comments i have read, this is a problem that happened with Frederic Malle Eau de Magnolia. I read critiques about its citrus aspect, it's lemon overdose, and this instigate me to search for the gas cromatographic analysis of the elements the flower exudes.From what is described, i think that the perfumer who created Eau de Magnolia was very literal with its smell. the flower is rich in chemical compounds that would give her a citrus, green, herbal aroma, with a green bitter lemony rose nuance (probably due the high percentual of geraniol). And it's exactly this way that this fragrance start on my skin; little by little, it makes the transition to a more creamy floral, with the white floral idea enchanced here, a transition from a magnolia aroma to something like jasmine or honeysuckle. In this point i notice that there is a very classic inspiration on this creation: Eau de Magnolia revisits the citrus floral chypre cold structure of Cristalle Chanel (specially in the EDP version), giving it a greener aura and putting more emphasis on the citrus side of the idea. To me, it's the kind of sober and elegant floral chypre that is not much made anymore and that impresses me due its harmony in its aroma, not strong neither delicate, and its great technical aspect, good diffusion on skin.Altough its critiques, i think it's a very well successful Frederic Malle.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here