Pesquisar este blog

23 de mar de 2015

Prada No 1 Iris Parfum Review

 Se o Myrrhe é dos integrantes da linha o que mais se encaixa na estética retrô dos frascos, Iris é o que me parece se adequar mais ao conceito da coleção de explorar e por em evidência determinadas notas. Isso para mim pode ser tanto o ponte forte como o ponto fraco dele: ao mesmo tempo em que ele permite mostrar, sem interferências, as nuances do absoluto/concreto de iris, isso tem como ponto negativo uma certa simplicidade e linearidade em seu aroma. Não tenho certeza, mas desconfio que essa seja uma criação que realmente utilize a matéria prima preciosa da iris e a complemente com sintéticos. Percebo aqui o aroma amanteigado, quente, de aspectos terrosos e atalcados, tudo em perfeita harmonia. De fundo, percebo todas as outras notas atuando em proporções que se misturam as nuances da iris e que por isso tornam a idéia de alguma forma linear: o aroma de neróli acentuando o lado aveludado, o musk extendendo a cremosidade amanteigada, o vetiver e o incenso conferindo-lhe um leve quê amadeirado e incensado. É um perfume luxuoso minimalista, de fácil apreciação, o que talvez tenha motivado a linha a fazer em 2007, com uma fórmula mais barata, o Infusion d'Iris.