Pesquisar este blog

29 de mar de 2015

Guerlain Santal Royal Fragrance Review


Português (scroll down for english version):

Aplique Santal Royal na pele, espere alguns segundos, feche os olhos e se a imagem de um Montale Aoud vier na sua cabeça é normal. Santal Royal mira sem nenhum pudor no estilo que a Montale usa de forma constante em suas criações de forma que pelo menos para mim é difícil encontrar indícios de uma assinatura Guerlain nessa composição. Há sândalo nesse perfume, do tipo mais amadeirado e seco para mim, o que te remete um pouco a cedro e lascas de madeira. Mas esse apesar de estar no foco no nome não está no foco na composição, onde a rosa e o agarwood dominam a composição. É um agarwood que não esconde que é falso, que é nargamota se passando por agarwood como na maioria dos perfumes.Começa com uma nuance mais animálica e de couro, rapidamente presente na saída, para depois se desenvolver para o típico aroma medicinal, incensado e amadeirado que já conhecemos do acorde. O lado amadeirado é reforçado pelo sândalo e o aroma medicinal me parece se perder em um aroma de rosas em partes doces e frutais e em partes atalcadas. Com certeza há harmonia e elegância nesse clichê, mas é um dos perfumes Guerlains menos Guerlains que eu já testei até hoje.

English:

Spray Santal Royal on the skin, wait for some seconds, close your eyes and if the image of a Montale Aoud bottle comes to your mind is totally normal. Santal Royal aimes shamelessly the oriental aoud style that Montale constantly use in its creations and this is done in a way that is hard for me to find evidences of a Guerlain signature, either classic or current, in this composition. I can identify the sandalwood in this one, a type which seems more dry and woody, resembling cedarwood e wood chips.But altough this material is on focus on the name it isn't on the composition, which is all about oud and roses. It's an agarwood that doesn't hide it's ake, that it's nargamotta playing the oud role as in most of current creations.It starts with a slightly animalic leathery aroma, which is a quick opening note on me, leaving space to the oud be developed in its typical interpretation, the band-aid/medicine, incense and wood nuances that usually this accord goes. The woody side seems reforced with the aforementioned sandalwood and the band-aid/medicine part is balanced or masked by a rose aroma which is partly sweet fruity and partly powdery. Certainly there is harmony and elegance on this cliche, mas its one of the Guerlains that for me smell the least like a Guerlain.