Pesquisar este blog

28 de fev de 2015

Gucci Oud Fragrance Review


Português (scroll down for the english version):

Focando na lucrativa tendência de perfumes orientais centrados no acorde de agarwood, a Gucci lançou esse ano o que é um flanker da sua criação Gucci by Gucci de 2007. Escolheram talvez o perfume que tem a cara mais unissex para fazer isso, apesar de que o resultado é apenas relacionado ao original pelo frasco e pelas notas secundários de musk, patchouli e pera do original. O que é central e mais perceptível é a combinação já clássica de açafrão, rosa e agarwood, da qual poucas grifes tem fugido quando vão lançar seus ouds. O da Gucci me parece dar um pouco mais de ênfase ao açafrão talvez e o acorde de agarwood/oud me parece que entra e sai de foco algumas vezes durante a composição. Na saída, ele tem algo rapidamente animálico, que se mistura aos aromas da pera e da framboesa. Não é tão simples perceber essas frutas, é como se elas tivessem sido mergulhadas em um barril do acorde de rosa-açafrão-oud para conferir um tom levemente frutado e doce a composição. Depois que as notas frutais evoluem, a rosa e o açafrão dividem espaço na composição, uma rosa levemente doce e sem aspectos mais acres e um açafrão levemente atalcado. Por fim, Gucci Oud termina em um oud mais amadeirado, sem nuances medicinais, e para mim com alguma terrosidade de patchouli. Nesse momento, de longe ele me remete ao Tom Ford Noir de Noir na pele, como uma versão mais suave desse. Sinceramente, esse não acrescenta nada de novo a interpretação desse tipo de fragrância, mas se preocupa em oferecer algo que não fique somente no oud.

English:

Focusing on profitable trend of oriental perfumes centered on the agarwood accord, Gucci launched this year what is a flanker to its Gucci by Gucci 2007 creation. I think they chose this one maybe due the unisex aura of the 2007 one, although the result is only related to the it by the bottle and the secondary notes of musk, patchouli and pear. What is central and most noticeable is the now classic combination of saffron, rose and agarwood, which few brands have fled when they launch their ouds interpretations. Throughout the compositiongucci oud seems to favor on me a little bit more the saffron and oud accord seems to go in and out of focus at times during the composition. At the opening, it has something quickly Animalic and smoky, blending with the pear and raspberry aromas. It's not as easy to recognize these fruits, it seems as if they had been dipped in a vat of rose-saffron-oud accord to give a slightly fruity and sweet tonality. After the fruity notes evolve, rose and saffron share space in the heart, with the rose being a little bit sweet and without any bitter nuances and with the saffron giving it leathery, powdery and spicy aroma. Finally, Gucci Oud ends in a more woody oud without medicinal nuances, and i also get some discreet patchouly earth at this phase. At that time, it fantly brings a Tom Ford Noir Noir resemblance in the skin, as a milder version of this. Honestly, this does not add anything new to the interpretation of this type of fragrance, but is concerned about offering something that not only stay on the oud and that seems to have plenty of development and harmony on skin.