Pesquisar este blog

24 de jan de 2015

Masque Milano Russian Tea Review



Português (scroll down for english version):

Há perfumes que criam histórias em suas descrições e há perfumes que contam nos seus aromas as histórias que suas descrições nos entregam. Esse último tipo é mais raro, já que exige um trabalho artístico maior e mais liberdade, tanto de criação como de preço da fórmula. Mas o resultado é como Russian Tea, quando acontece é fantástico. Essa criação é inspirada na tradição russa do chá e a reconta por meio da variedade mais tradicional, o chá preto, que que foi introduzido na Rússia no final do século 16 e passou a ser importado por meio da Rota do Chá entre a Rússia e a China. O carregamento demorava de 16 a 18 meses para chegar e seu aroma se tornava esfumaçado devido as fogueiras dos acampamentos das caravanas no caminho. O chá era então preparado de forma concentrada, em containers de metal chamado Samovars, e cada pessoa colocava a quantidade de água e o tomava com os acompanhamentos de seu gosto. Russian Tea conta essa história de uma bela forma na pele. O aroma esfumaçado e quente de chá recebe a nuance defumada de couro para reforçar seu lado mais esfumaçado. A menta dá um tom herbal complementar. A mistura é interessantíssima, pois ao mesmo tempo que reflete a história do chá também remonta a outro clássico russo, o aroma de couro, só que aqui utilizado de forma complementar. Acho brilhante o uso da framboesa nessa composição, que dá um tom frutal não muito doce, levemente azedo, como se o chá estivesse sendo acompanhado de uma deliciosa geleia fresca. A imortelle nessa criação confere um tom açucarado denso, negro, preparando a transição para uma base de uma doçura incensada, de um belo acorde ambarado aconchegante, bem equilibrado entre as nuances de baunilha e benjoin. O perfumista que o criou, Julien, parece que construiu uma nova história combinando elementos de suas duas criações para a Naomi Goodsir: a doçura ambarada e açucarada de imortelle pode ser vista em Cuir Velours ao passo que um aroma mais seco e defumado, similar ao cheiro de chá preto, pode ser encontrado em seu Bois d'Ascese. A combinação de ambos com a menta, a framboesa e o aroma de couro russo clássico é impressionante, uma história muitíssimo bem contada.

English:

There are perfumes that create histories with their descriptions and there are perfumes that tell in their aromas the histories that their descriptions say to us.This last type is rarer, since it demands a bigger artistic effort and more freedom, be it in creation or in formula price. But the result is like Russian Tea, when it happens it is fantastic. This creation in inspired in the russian tea tradition and recounts it through its more traditional variety, the black tea, that was introduced on Russia more to the end of 16th century and started to be imported through the Tea Route between the Russia and China. The lading took from 16 to 18 months to arrive and its smell got smoky during the way because of the campfires on the trup. The tea was, once it arrived, prepared in a concentrated forma, in metal containers called Samovars, and each person would put its best water amount and drinked it with what accompaniments they desired. Russian Tea tells this history on a beautiful way on the skin. The smoky and hot tea aroma is enhanced by the more smoky leather nuance. The mint here seems to add a herbal dry complementar aroma.The mixture is very interesting, since that at the same time it reflects the tea history it also seems to reassemble another russian classic, the leather aroma, only here used in a secondary way with the tea.It's brilliant to me the strawberry use in this composition, that gives not too sweet and slightly bitter smell to it as the was being offered with a delicious fresh jam. The imortelle gives the overall idea a dark, sugary aroma, preparing the composition to a transition into a base of incensed swetness, of pretty cozy ambar accord, quite harmonious between its vanilla and benjoin nuances.The perfumer that created Russian Tea, Julian, seems to have constructed a new history combining elements of his two former creations to Naomi Goodsir: the ambery sugary sweetness can be seen on Cuir Velours whereas the dry and smoky aroma, similar to the black tea here, can be found on Bois d'Ascese. The combination of both with mint, strawberry and the classic russian leather aroma is striking, a history very well told.