Pesquisar este blog

20 de jan de 2015

L'Artisan Parfumeur Rappelle Toi Review


Português (Scroll Down for English Version):

Rappelle Toi faz parte de uma coleção mais luxuosa da L'Artisan, onde cada criação representa um tipo de sentimento ou sensação. Rappelle Toi teoricamente é um perfume contemplativo e centrado no aroma da gardênia, e para mim ele é de certa forma sexy e quente, não sei se casa exatamente com a minha impressão de algo contemplativo. A primeira impressão é de um aroma intensamente fresco e picante, com algo que me remete a cheiro tanto de íris como de pepino. Depois ele vai para uma interpretação frutal do aroma da gardênia, um aroma floral, suculento, que me remete a criações de gardênia como Serge Lutens Une Voix Noire (sem o lado alcoólico) e o Cartier La Panthere (sem a base de patchouli). Há uma leve nuance cítrica interessante no coração da fragrância, que me remete ao cheiro de folhas de laranjeira. Por fim, sua base revela uma faceta diferente de seu cheiro, com uma combinação de mel, musk e sândalo que oferece um lado mais carnal de seu cheiro. Rappelle Toi nessa fase atua em dois níveis: a distância seu cheiro floral e suculento parece inocente, mas perto da pele ele revela um aspecto mais seco e animálico que me faz pensar em algo mais carnal, em um amante que esconde sua experiência por trás de uma fachada inocente. É um belo perfume dinâmico, mesmo que não seja contemplativo.

English:

Rappelle Toi makes part of the luxuos L'artisan collection, where each creation represent a kind of mood or sensation.Rapelle Toi, in thesis, is a contemplative perfume centered on the gardenia aroma, and for me it's a kind of warm and sexy, not exactly my impression of something contemplative.My first impression is of something extremely spicey and fresh, with a smell that reminds me of both iris and cucumber.After this it goes into a fruity floral interpreation of the gardenia aroma, a floral, juicy one that reminds me of gardenia creations like Serge Lutens Une Voix Noire (without the boozy side) and Cartier La Panthere (without the patchouli base). There is a citrus nuance interesting on the fragrance heart, something that reminds of the bittersweet smell of orange flower leafs.Finally, it's base reveals an interesting and different facet of its smell, a combination of honey, musk and sandalwood that offers a more carnal side to tis smells. In this phase Rapelle Toi acts for me in two lavels: at distance it's fruity floral and succulent aroma seems inocent, but close the skin it reveals a more animalic and dry side that makes me think of something more intimate, like a love that hides all it experience behind an inocent facade. It's a beautiful dynamic perfume, even tough it's not a contemplative one.