Pesquisar este blog

22 de jan de 2015

Chanel Coco Noir Extrait Review

Português (scroll down for english version):

Eu estou desapontado com Coco Noir Extrait por mais harmonioso e agradável que seu perfume seja. Na minha opinião, considerando que Coco Noir recebeu tratamento de um lançamento importante e não de um flanker derivado de outro perfume, esse é um dos lançamentos mais desnecessários da Chanel nos últimos tempos. Tinha esperanças de que a formulação extrato poderia lhe acrescentar a identidade que a EDP não foi capaz, mas vejo que a marca não se esforçou nesse sentido. Eu sou apaixonado pelos extratos da Chanel por dois motivos: a maior riqueza nos aromas florais e a sofisticação e intensidade da base. Esse é um dos extratos exceção na grife e a única coisa que realmente vejo de vantagem nele é cortar o excesso de doçura do acorde de patchouli do EDP. O extrato dá mais ênfase às flores, ainda sim não há saturação de nenhuma delas. Não vejo um jasmim intenso, uma rosa marcante (como a maravilhosa rosa do extrato do coco) e se há algum narciso nesse, está em doses mínimas, só para constar. O sândalo da base é gostoso, mas nada extraordinário, e se mantém dentro da estrutura sândalo, musk e baunilha do Coco Noir. Em questão de performance, o extrato quase que funciona como o edp, tem uma boa projeção na pele. Essa seria uma fórmula adorável para o EDP, mais 'acessível', mas para um extrato caro e de luxo, isso é medíocre e decepcionante apesar de usável. Terminarei minha fração sem vontade nenhuma de revisitá-lo.

English:

I'm disappointed with Coco Noir Extrait for more pleasant and harmonious its fragrance might be. In my opinion, considering that Coco Noir received a treatement of a main launch, not a flanker variation of another creaqtion, this is one of the needless Chanel launches of the last years.I had hopes that the extrait formulation would give the identity that the EDP wasn't able to, but i see that the brand hasn't put efforts on this sense. I'm passionate about the Chanel extraits for two reasons: a bigger richness in the floral aromas and more intensity and sofistication at the base, This is, from what i remember, one of the exceptions between the extraits and the only thing that i really see here as an advantage is cutting the excess of patchouli sweetness from the EDP. The extrait gives more emphasis to the flowers, but yet there is not a saturation or distinction on none of them. I don't see an intense jasmine, an outstanding rose (like the wonderful on of coco extrait) and if there is any narcissus here it's used in very minimal doses for the record only. The basenote accord of sandalwood has a tasty smell, but nothing out of this world, and it keeps itself inside of the musky vanilla sandalwood structure of Coco Noir. In performance aspect, this extrait almost work as an edp, it was a good projection on skin. This would be an adorable formula to the EDP, which is more 'get-at-able', but for an expensive and luxuous extrait, this is mediocre and disappointing altough it's wearable. I'll finish my decant of it without wanting at all to revisit it.