Pesquisar este blog

22 de jan de 2015

Balenciaga Le Dix EDT Review



Português (scroll down for english version):

Não há dúvida de que você está usando um perfume clássico do passado ao borrifar essa reverenciada criação da Balenciaga na pele. Le Dix possui o tipo de glamour mais complexo do que o que presenciamos no mercado atualmente e sua assinatura olfativa, um chypre floral rico em aldeídicos, é típico de seus tempos. Le Dix aparentemente é conhecido como o 'Chanel No 5 com violetas', o que de certa forma faz sentido, mas para mim ele remete mais em estilo a uma criação da Rochas um pouco anterior a ele, o Audace, pois ambos possuem um estilo saturado em uma violeta de aroma verde, levemente plástico, mais terrosa e um pouco doce. A semelhança com Chanel No 5 talvez se dê pela intensidade aldeídica com o qual Le Dix abre. Os aldeídos aqui possuem para mim um cheiro levemente atalcado e me passam uma sensação bem limpa e brilhante. Depois deles Le Dix é dominado pelo aroma sóbrio da violeta, mais terrosa e verde do que doce como já mencionado anteriormente. Acho interessante que já nesse momento eu consigo perceber um uso bem pequeno de civeta na composição, dando um leve toque animálico que não o torna sujo. A base de Le Dix é fantástica, alternando entre momentos de um aroma mais amadeirado seco, levemente musgoso, e momento onde você observa uma cremosidade com nuances de incenso típica de um bom sândalo indiano ou um bom acorde de sândalo indiano. Le Dix cheira a sofisticação adulta do começo ao fim.

English:

There is no doubt that you are wearing a classic fragrance from the past upon spraying this revered Balenciaga creation on skin. Le Dix has that type of more complex glamour than the one we witness in the market lately and its olfactive signature, a floral chypre rich in aldehydes, is tipical of its era. Le Dix is apparently knonw for some as the 'Chanel No 5 with violets', which somehow does make sense, but for me it reminds me more in style to a Rochas creation a little bit earlier than it, Audace, because both has an aroma saturade in a violet of an aroma which is green, slightly plastic, sweet and powdery. The similarty with Chanel No 5 might be due the aldehidic intensity wherewith Le Dixopens. The aldehydes here has for me a slightly powdery aroma and they give me a very clean and brighimpression. After them Le Dix is dominated by the sober violet smell, more earthy and green than sweet as was aforementioned. I think it's interesting that in this moment i can already presence a tiny use of civet in this composition, giving it an animalic touch that doesn't make it dirty. Le Dix base is fantastic, switching between moments of a slightly mossy and dry woody aroma and moments where you notice a creaminess with incense nuances typical of a good mysore sandalwood or a good mysore sandalwood accord. Le Dix smells like grownup sophistication from the beginning until the end.