Pesquisar este blog

30 de dez de 2012

3 Momentos de Destaque - Outubro 2012



Apesar de outubro ser um mês com algumas decepções (Bond No 9 New York Oud, Robert Piguet Notes e Lancome La Vie Est Belle), é um mês para o qual eu olho e vejo que tive a chance de conhecer/reconhecer bons perfumes, seja no eixo comercial, de nicho ou indie. Em 2011 eu tive a chance de conhecer mais grifes indies, que são ainda mais desconhecidas que as de nicho, mas que sempre surpreendem pela qualidade dos perfumes e pelo estilo clássico das composições, com perfumes que apresentam uma bela evolução na pele do começo até o fim, cheio de detalhes para se prestar a atenção toda vez que se usa o perfume. Em Outubro relembrei me isso ao arriscar pegar amostras de uma que eu sempre quis conhecer e uma das escolhas é dessa marca. Outubro também foi o mês de ser surpreendido com belo perfume conceitual de uma grife que sempre foi sinônimo de ousadia mas que estava apagada nos seus últimos lançamentos, e por isso é o meu segundo destaque. O terceiro destaque vem de um dos lançamentos mais sedutores que eu tive a chance de conhecer em 2012.

JoAnne Bassett Timeless - conhecer os perfumes dessa adorável senhora foi um dos pontos positivos dessa jornada aromática de 2012. Eu brinco com ela que suas criações são como segredos bem guardados, de tão pouco conhecidos que são. É uma pena, pois essa perfumista auto-didata cria perfumes no estilo clássico, harmônicos, de saída, coração e fundo, usando só o que há de melhor em matéria de essências, favorecendo matéria-prima natural mas usando sintético quando necessário. Timeless faz parte da linha de edições limitadas, que assusta logo de cara quando se vê o preço, mas quando se conhece cada um dos integrantes da linha vê-se que é um dinheiro bem gasto (se disponível para isso, é claro). Os frascos da linha são todos feitos a mão, e nenhum é exatamente igual ao outro. Os perfumes são concentrados extratos, 36% de essência, mas por serem feitos em uma base oleosa são fáceis de usar e duram o dia todo na pele. Todos utilizam essências preciosas, como sândalo indiano, agarwood natural, rosas e flores raras, que são combinadas como em uma sinfonia. Meu destaque vai para Timeless, uma bela combinação de incenso, aromas herbais secos, um leve aroma adocicado resinoso de elemi e uma base de vetiver deliciosa.É um exemplo de como a perfumista é capaz de extrair, equilíbrio e uma aura de paz e comforto de essências que transmitiram facilmente um tom denso e misterioso.

Comme des Garcons 2012 - A Comme des Garcons sempre foi uma marca que eu admirei em termos de perfume por não ter uma abordagem certinha, por ousar criar perfumes excêntricos que de tão bons tornam esse seu aspecto natural. Entretanto, desde Wonderwood percebia que a grife tinha deixado de lado sua ousadia e seguido um caminho mais comercial, mais agradável, mais fácil de vender. Em 2012, entretanto, vejo que eles retomaram a essência da identidade da grife escolhendo um frasco que não para em pé, imperfeito, retorcido, para engarrafar a criação mais ousada de 2012 para mim. A combinação parece extraída de um sonho, ou talvez de um mundo paralelo, onde flores possuem aromas industriais, e exalam um mistura de aroma floral, metálico, levemente animálico, com algo que remete distantemente a couro, a fita marrom dos correios de embrulhar pacote. Como num sonho, o aroma não é literal e sempre transita entre o natural e o industrial, de forma interessante. É um perfume inesquecível, divertido, diferente de tudo que eu já senti e usei, excêntrico mas que por não ser gritante se motra fácil de ser usado.


Diptyque Volutes EDP - Eu sabia que estava, em Outubro, a frente de um perfume que me agradou profundamente pela vontade que ele me deu de prestar atenção, como os dois outros escolhidos acima, em cada pequeno momento de sua evolução. Diptyque Volutes é centrado no aroma de tabaco e é um obrigatório de se conhecer pelos amantes de tabaco. O nome é fiel a forma como o perfume evolui na pele, de forma sinuosa, curvilínea, como se passasse por várias fazes de fumaças aromáticas de uma mistura de um tabaco levemente floral, terroso, e um tabaco mais adocicado, com aroma de mel e frutas. É outra criação que se mostra interessante, porém não tão densa e pesada, o que o torna uma criação elegante de tabaco mais fácil de ser usada (tirando os climas de calor intenso, é claro).