Pesquisar este blog

9 de fev de 2012

L'Heure Diaphane - Cartier

Nota: 5,5
Fixação: 6 Horas
Rastro: Sutil

Toda coleção exclusiva tem um perfume que não é exclusivo. L'Heure Diaphane é esse caso. Parte integrante da Le Heures du Parfum, Diaphane destoa do resto da coleção e da sofisticação sóbria da grife. Se aproximando do pior perfume da grife até agora, Cartier de Lune, L'Heure Diaphane tem apenas a seu favor o fato de ser um aroma agradável. Entretanto, a combinação não é luxuosa, não acrescenta nada de novo e se aproxima de um perfume funcional, o que não se espera de uma criação exclusiva e cara. L'Heure Diaphane é próximo do floral inofensivo e discreto que um desodorante deveria ter para não brigar com o perfume usado. A combinação de peônia e rosas dá um aroma floral discreto, levemente verde e frutal, próximo de um desodorante. A base é melhor trabalhada aqui do que em De Lune, evitando o aroma de musk que o tornaria mais próximo de um desodorante e apresentando uma base abstrata amadeirada, levemente seca e muito discreta. L'Heure Diaphane poderia ser melhor, mais interessante, rico em detalhes, porém seu objetivo é o de ser um perfume para preencher espaço na linha e oferecer uma opção mais cara e luxuosa mas que não ofereça nenhum desafio ou complexidade em seu cheiro. Basicamente, um perfume de luxo sem luxo nenhum no aroma que o compõe.