Pesquisar este blog

2 de nov de 2011

Prada Candy - Prada Fragrance Review (English/Português)


Notas: benjoin, musks, caramel

Avaliação pessoal/Personal Note: 8,0

Português: a princípio não há nada em comum entre Prada Candy e Jean Paul Gaultier Kokorico, porém se observados com cuidado é possível perceber que em ambos a PUIG, responsável pela lincensa das duas marcas, usa a mesma lógica de produção do cheiro e da imagem, com a diferença que em Prada Candy há um cuidado maior em manter a sofisticação da grife ao associá-la com um produto que se não surpreende pelo menos não decepciona.

Prada Candy tenta associar à grife e ao perfume uma imagem mais jovem, ousada e alinhada com as tendências gourmands atuais, produzindo um frasco que atrae pelo design que é chic e simples ao mesmo tempo. Quanto ao perfume, aos que esperam uma intensidade doce e açúcarada irão se decepcionar; Candy é a visão da Prada de um aroma doce feito com materiais clássicos, uma mistura de uma aura doce com uma aura cosmética e incensada clássica. Assim como Kokorico, Candy é direto em sua interpretação e um pouco linear, porém sendo mais cuidadoso na base que envolve a sua principal estrela, o benjoim. O excesso de benjoim em Prada Candy remete a Un Bois Vanille de Serge Lutens, porém sem a aura abaunilhada e o aroma torrado de coco e madeiras. Em lugar dele, o benjoim transita entre uma aura marrom e atalcada e um cheiro amendoado torrado, e o estilo que mistura um aroma atalcado cosmético a um cheiro gourmand é similar a um lançamento recente, Tom Ford Santal Blush. Seu doce é denso, fechado e sério, o que se esperaria de uma interpretação prada de uma tendência açucarada. Ele se torna cansativo ao olfato as vezes,e por sorte outras notas interagem com o benjoim e aliviam essa sensação. O caramelo usado remete mais a um aroma lácteo do que um caramelo de fato e seu presença é sutil porém detectável, ajudando a aliviar a predominância do benjoim. Junto há ele uma impressão amadeirada abstrata emana da base misturado aos musks. Os musks evocam um aroma cremoso de pele em certos momentos e em outros remetem ao aspecto almiscarado que aparece em algumas composições sintéticas de agarwood.

O uso sábio de detalhes almiscarados, amadeirados e caramelados é o que dá identidade a Prada Candy e  o torna mais interessante e melhor sucedido. Entretanto, novamente não há nada de novo nesse lançamento, apenas a reintepretação de tendências e cheiro explorados alinhando-os a imagem que se deseja vender.

English:

At first there is nothing in common between Prada Candy and Jean Paul Gaultier Kokorico, but if observed carefully it's possible to notice that in both PUIG, responsible for those brand licenses, uses the same logic in the production of the smell and the image of the product, with the difference that in Prada Candy there is a greater care in keeping the brand's sophistication to associate it with a product that is not surprising but doesn't disappoint either.

Prada Candy tries to associate the brand and the fragrance to a younger and more daring image which is aligned with the late gourmand trend, producing also a bottle that attracts by a design which is chic and simple at the same time. As for the fragrance, those who expected a sugary and sweet intensity will be disappointed; Candy is Prada's vision of a sweet smell made with a classical material, a mixture of a sweet aura with a cosmetic and incensed one. But as Kokorico, Candy is straight in its interpretation and a little bit linear, but more carefully worked at the base that develops around the star of the formula, the benjoin. The excess of benjoin in Prada Candy bring remind us of Serge Lutens Un Bois Vanille but without the vanillic aura and the toasty and nutty smell, and the style that blends benjoin to a powdery and cosmetic aroma is reminiscent of another recente launch, Tom Ford Santal Blush. The sweet smell of Candy is dense, austere and restraint, something that you would expect of a prada interpretation to a sugared tendency. It becomes tiresome to the olfact sometimes, and luckily other notes interact with the benjoim and relieve this sensation. The caramel used refers more to a milky aroma than a caramel in fact and its presence is subtle yet detectable as it helps to break the benjoim dominance. With it there is an abstract musky and woody impression that comes from the basenotes. The musks used evoke creamy and skin aroma at some moments while at others they bring to the nose a musky sensation that seems tipical of some synthetic agarwood compositions.

 The wise use of musky, woody and caramel details is what gives Prada Candy identity and makes it more interesting and successful. However, there is nothing new again at these launch, just the reinterpretation of trend and classical aromas worked to fit the image that is intended to sell.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here