Pesquisar este blog

5 de nov de 2011

Baiser Volé - Cartier Fragrance Review (English/Português)


 Notas/Notes: citrus aromas, green aromas, lily pistils, lily leaves, lily

Avaliação Pessoal/Personal Note: 8,0

Português: Baiser Volé continua a mudança de imagem que a luxuosa joalheria Cartier tem promovido em sua linha comercial de perfumes. Desde o lançamento de Delices em 2006 a grife tem suavizado a sua imagem clássica e densa, tentando atingir um publico mais jovem ao mesmo tempo que reinterpreta a esse público a sua imagem clássica e luxuosa. Baiser Volé preenche uma lacuna na linha feminina que o seu antecessor lançado nesse mesmo ano não foi capaz, De Lune,  não foi capaz de preencher: a de um floral delicado e de qualidade. O aroma criado aqui representa mais um beijo inocente roubado do que um sensual, um beijo que é quase pueril. Para isso, a reprodução que a perfumista Mathilde faz da flor Lírio tem como objetivo uma maior suavidade ao cheiro da flor ao mesmo tempo que lhe acrescenta mais detalhes. Esse delicado beijo perfumado começa com o aspecto mais cítrico da composição, uma mistura de um delicado cheiro de pólen com uma aura cítrica sem um contorno definido. Rapidamente é possível perceber a parte mais verde da composição e é o momento em que Baiser Volé poderia passar tranquilamente por um refrescante e suave perfume masculino. Entretanto, o cheiro atalcado do lírio surge logo em seguida, dando a composição floral seu lado mais feminino. O acorde de lírio que Baiser Volé cria é discreto, sedoso e luminoso, com uma aura quase cosmética e parece mais condizente com dias de calor na primavera e no verão. O que lhe falta, talvez, é uma maior complexidade; após o lírio Baiser Volé termina numa discreta base almiscarada que se esforça para reter a delicadeza da flor mas que é limitada a um sussurro bem rente a pele. Baiser Volé é capaz de criar um lírio luxuoso e jovem porém ele ainda não é capaz de ser marcante e complexo como as criações da marca concebidas em sua fase mais ostentativa.

English: Baiser Volé continues the image shift that the luxury jewelry Cartier has promoted in its commercial line of fragrances. Since the launch of Delices in 2006 the brand has softened their classic and dense image, trying to attract a younger crowd at the same time that it tries to reinterpret their classic and luxury image to this crowd.  Baiser Volé fits a gap at the feminine line that its antecedent De Lune launched this year wasn't able to do it: create a delicate and quality floral. The aroma created here represents more an innocent stolen kiss than a sensual one, a kiss that is almost puerile. To this, the reproduction that the perfumer Mathilde does of the Lily flower has as it main focus a smoother flowery aroma at the same time that it add more details to the flower. This delicate fragrant kiss starts with the more citrus aspect of the composition, a mixture of a delicate polen smell with a citrus aura without a defined shaped. Quickly is possible to notice the greenest part of the compostion and it's the moment that Baiser Volé could pass easily as a refreshing and soft masculine fragrance. However, the powdery smell of lily comes soon after, bring to the floral composition its feminine side. The lily accord that Baiser Volé creates is discreet, silky, luminous, with an almost cosmetic aura and seeming more proper to hot days at summer and spring. What it lacks maybe is a bigger complexity; after the lily Baiser Volé finishes at a discreet musky base that strives to retain the delicacy of the flower but that its limitated to a whisper very close to the skin. This way, Baiser Volé is capable of creating a luxury and young lily aroma but it's still not capable of being complex and outstanding like the creations of the brand  conceived at its more pomposity phase.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here