Pesquisar este blog

8 de ago de 2011

Shalimar Parfum Initial - Guerlain Avaliação/Review


Notas:  Bergamota, laranja, acorde verde, vetiver, iris, jasmim, pathouli, rosa, musk, fava tonka, baunilha, caramelo

Shalimar Parfum Initial reúne em si vários dos vícios da índustria de perfumes que a princípio impulsionam as vendas mas que por si só não são capazes de mantê-la, já que em geral eles não conseguem produzir perfumes que possuem identidade e que resistem aos modismos. Shalimar Initial é voltado para o público jovem, possui um líquido de cor rosa para atrair a esse público e utiliza uma lista de notas muito presentes em grande parte dos lançamentos dos últimos anos. Como um flanker, Shalimar Parfum Initial é apenas um aroma agradável, como pouquíssima relação com o Shalimar original e que parece mais um conceito oportunista do que uma boa interpretação de um dos mais famosos perfumes orientais de todos os tempos. O que o salva, entretanto, é a agradabilidade de seu aroma, no limite da falta de identidade mas ainda sim ligado aos clássicos da grife.

É estranho pensar que Thierry Wasser fez Shalimar Parfum Initial como uma modernização do original que o respeita o máximo possível, pois a impressão que se tem é que esse flanker partiu do tradicional se distanciando durante o processo de produção ao ponto de se tornar quase irreconhecível. Faria mais sentido se ele tivesse sido chamado de Parfum Initial, já que o conjunto da obra mais parece uma transformação de notas populares para que elas sejam agradavelmente doces e um pouco atalcadas e que consiga trazer o gourmand adulto da maioria dos clássicos da Guerlain para uma nova geração, despertando o interesse dela para criações atemporais da grife.

O primeiro momento que Parfum Initial se assemelha ao Shalimar original é na saída, como uma saída cítrica que ecoa o cítrico do tradicional de uma forma mais genérica e refrescante. A impressão cítrica não dura, e rapidamente o aroma migra pada um cheiro de iris atalcada próxima ao do perfume masculino Dior Homme. Conforme a iris evolue na pele, tudo se transforma em uma impressão adocicada contruída por meio do patchouli, da rosa e do jasmim, com o vetiver em segundo plano para equilibrar a doçura com um amadeirado discreto. Numa etapa final, Parfum Initial utiliza a Baunilha do tradicional, porém tirando a de seu aspecto atalcado e de sua base de resinas doces, contruíndo ao redor dela um cheiro amendoado e caramelado que parece inspirado no acorde guerlinade mas que é como um projeto intermediário que poderia ter sido melhorado, parecendo por isso um pouco genérico.

Na pressa de oferecer um produto novo a um público ávido por lançamentos, a Guerlain traz uma interpretação do Shalimar que se mostra muito inferior as outras lançadas anteriormente, que conseguiram trazer interessantes resultados ao focarem na parte cítrica (Shalimar Light e Eau de Shalimar) ou na base abaunilhada (Shalimar Ode a La Vanille). Com um aroma que torna comum ambas as pontas do tradicional, Parfum Initial é meramente agradável, um Guerlain que tenta cativar o público jovem e talvez o consiga, mas que não cria um aroma memorável em meio a tantas criações interessantes já feitas pela grife.

2 comentários:

Dâmaris - Village Beauté disse...

Intrigante, no mínimo. bj

Rick disse...

Acho que vale a pena ser provado, porém esse é um que não me conquistou completamente. Acho que vou esperar um aparecer barato para ter o meu rs

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here