Pesquisar este blog

7 de jul de 2011

No 18 - Chanel Les Exclusifs Resenha/Review


Notas: Sementes de Ambrette, Rosas

Inspirado no número da jolharia da grife que fica  em Paris, na Rue Cambon, No 18 não é uma jóia opulenta de intenso floral marcante. A riqueza, nesse caso, é estabelecida pela escolha de seu material principal, as sementes de ambrette. Proveniente de uma planta originária da Índia, as sementes de ambrette são um substituto natural ao musk, de um complexo aroma almiscarado, floral, doce, fresco, que não é usado em grandes quantidades devido ao seu alto preço. No 18 emprega uma boa quantidade dessa jóia líquida olfativa e deixa que ela brilhe sem muitas intereferências, combinando ao seu cheiro um absoluto de rosas delicado, que possue uma boa conexão com o aspecto floral de rosas das sementes de ambrette. Ainda que No 18 seja simples em sua mistura, há uma delicada harmonia que se revela progessivamente na pele, como um aroma que se funde ao cheiro da pessoa e forma uma segunda pele, comfortável e elegante. No 18 possui uma interessante saída fresca, que lembra o cheiro de ervas e faz uma interessante alusão salgada e discreta ao cheiro de pão fresco. Logo é possível perceber o cheiro das rosas, verdes, levemente frutadas e licorosas, que conduzem ao centro do aspecto da ambrette, seu cheiro almiscarado e doce. É possível sentir traços do aspecto salgado em meio ao adocicado cremoso e natural da semente ambrette na pele, e essa é a etapa final de No 18 durante sua evolução olfativa. Como a maioria dos perfumes segunda pele, No 18 exige uma aplicação mais generosa para que haja uma duração mais longa e para que seja possível notar seus diferentes aspectos conforme ele evolui na pele. Sua naturalidade e aura discreta o tornam perfeito para um perfume elegante a ser usado a qualquer momento e em ambientes onde há pessoas sensíveis a cheiros mais intensos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here