Pesquisar este blog

3 de mai de 2011

Feminite du Bois - Shiseido/Serge Lutens Resenha/Review


Notas: Mel, cravo, gengibre, cedro, rosa, flor de laranjeira, ameixa, pêssego, cera de abelha, cravo da índia, cardamomo, sândalo, benjoim, musk, baunilha
 
Se com Nombre Noir Lutens criou um clássico dark que atingiu um status cult ao ser descontinuado, é em Feminite du Bois que ele parece ter encontrado o estilo que definiria a sua assinatura olfativa a ser utilizado em suas criações exclusivas e artísticas em diante. Feminite du Bois possui várias características que se apresentariam em outros lutens, levando inclusive a criação de 4 composições, vendidas somente em paris, baseadas na variação de seus acordes. Feminite du Bois também marcou como um dos primeiros perfumes amadeirados femininos, uma criação que unia no centro de sua existência características que, para 1992, eram mantidas em geral separadas.

Cético em relação a separação por sexos da perfumaria, Lutens parece demonstrar isso ao levar os perfumistas Christopher Sheldrake, Pierre Bourdon e Maurice Roucel a compor um complexo perfume de facetas florais, frutais, amadeiradas e especiadas. Feminite du Bois é um jogo entre masculinidade e feminilidade, delicadeza e intensidade que se prende primeiramente a um tema feminino abordado com nuances amadeiradas tipicamente masculinas. Notas amadeiradas sempre fizeram parte de composições clássicas femininas, mas no geral como notas de suporte na base, e não como estrelas principais. Em Feminite du bois, cedro e sândalo entram e saem de foco desde o começo da composição, em um aroma que faz metamorfose constante entre frutos e especiarias. A princípio, nota-se um cheiro frutal licoroso, alcóolico, saturado de ameixas e pêssego, apoiado num amadeirado canforado e doce. As especiarias assumem esse posto deixado pelas frutas, em uma combinação de um picante cravo com uma canela doce e um gengibre fresco. A rosa parece rodear essa transição entre frutas licorosas e especiarias picantes, se destacando em alguns momentos com um floral sedoso e almiscarado. Benjoim, musk e baunilha criam uma base adocicada, cremosa, defumada, que aparece entre o cedo e o sândalo.

É difícil enquadrar Feminite du bois numa evolução linear. Como um amadeirado feminino, ele é cheio de truques e nuances que podem ser sentidas todas de uma vez e que são recorrentes, como um tema na qual vários pequenos detalhes estão contidos dentro de uma figura maior. Feminite du Bois é um trabalho que apresenta as frutas licorosas de Lutens, suas especiarias, as densas e sensuais madeiras utilizadas por ele, a complexidade de cheiros difíceis de serem definidos sem que detalhes se percam. Na versão atual, presente dentro da coleção de perfumes de Serge Lutens, restrições alergênicas a algumas de suas notas diminuiu parte do charme e da intensidade que fizeram de Feminite du Bois um perfume único. Ainda é possível sentir ecos de sua influência em Dolce Vita, Donna Karan Chaos e até mesmo em Kenzo Jungle Elephant. Feminite du Bois parece ter preparado o caminho para unir no mercado comercial as influências masculinas e femininas que pareciam andar em separado na década anterior. Para entender o estilo lutens de composição aromática, Feminite du Bois é um elegante ponto de partida.

6 comentários:

PatiBa disse...

Uma elegante resenha, adorei e sou fascinada pelo Feminite du Bois.
Bjs

Dâmaris - Village Beauté disse...

Muitas palavras chave deste perfume estão dentre as notas olfativas de minha predileção. Ansiosa para conhecer Feminite du Bois!!

Rick disse...

Pati, sou fascinado pelo cheiro dele também. É um que eu ainda pretendo adquirir dia desses. Bjos!

Rick disse...

Dâm, espero que vc consiga prová-lo em breve e compartilhe conosco sua visão sobre ele no Village Beauté :)

Riemi disse...

Descobri o blog por acaso e acho incrivel essas resenhas que o autor faz, essa sensibilidade em perceber cada elemento do perfume... tambem gosto muito de perfumes, mas nao sou habilidosa o suficiente pra perceber cada nota..><' Parabéns para o henrique... ah, com essa descrição me deu ate vontade de experimentar o feminite.

Rick disse...

Oi Riemi! Pela minha experiência, eu aprendi que essa é uma sensibilidade que pode ser melhorada com o tempo, não a tinha quando comecei a me interessar por fragrâncias, e ainda tenho muito para desenvolvê-la. Para mim, parte do prazer em usar um perfume é ser capaz de entendê-lo, enxergar o que ele diz utilizando as suas notas. Agradeço pelo elogioso comentário, e se você experimentar o feminite, volte aqui e conte o que achou dele :) O comentário será muito bem vindo!
Abraços!

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here