Pesquisar este blog

10 de mai de 2011

Ambre Sultan - Serge Lutens Resenha/Review


Notas: ambar, coriandro, oregano, folha de louro, murta, raízes de angelica, sândalo, patchouly, benjoim, baunilha

 Os perfumes lançados no começo da linha Serge Lutens ainda são os mais famosos da grife, considerados por muitos suas melhores criações. Inspirado na cultura árabe, na sua paixão pelo Marrocos, Lutens foi movido artisticamente a criar densas e complexas criações que refletissem o mundo árabe, criações que se tornam atuais exatamente no momento em que vivemos agora na perfumaria, que tem explorado a exoticidade e fascínio pelo Oriente. Poucos perfumes, entretanto, são como Ambre Sultan, capturando sem medo aromas resinosos e áridos que remetem ao clima desértico.


Ambre Sultan é conhecido entre as criações de ambar como um dos melhores, e de fato é um dos que utiliza de forma central essa nota, acentuando todas as suas facetas. Ambre Sultan não é o Lutens que mais se transforma na pele, parecendo capturar um aura ambarada desértica, quente, doce e especiada que se mantém durante o dia com poucas alterações. A princípio, o lado mais rascante e amadeirado do ambar se manifesta, e conforme ele se dissipa é possível perceber a complexidade que se estende por trás dele. O Coriandro, oregano e as folhas de louro acentuam o aspecto especial e herbal amargo do ambar, ao passo que o benjoim estende o seu lado resinoso e a baunilha e sândalo se misturam ao tema ambarado para impedir que tudo se torne seco demais. Apesar das nuances que Amber Sultan possui, a impressão geral é de uma combinação entre ambar e benjoim, criando uma base aromática complexa e rica, mas que ainda sim falta dinamismo. No conjunto da obra, o seu cheiro é como uma pesada vestimenta de resinosa, ambarada, especiada e adocicada que proteje no clima desértico e que é capaz de perdurar no seu calor, ao ser composta de notas que evoluem de forma lenta e que apresentam intensidade em seu cheiro.

Ambre Sultan possui a limitação que todos os perfumes carregados em ambar apresentam, a linearidade e excessiva intensidade que pode torná-lo cansativo ao olfato a princípio.Se utilizado com moderação, entretanto, Ambre Sultan se revela uma aconchegante criação capaz de trazer a porção certa de aroma e calor desértico a um dia frio e escuro de outono ou inverno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here