Pesquisar este blog

21 de abr de 2011

Insolence EDT - Guerlain Resenha/Review


Notas: frutas vermelhas, morango, violeta, rosa, flor de laranjeira, iris, fava tonka, sândalo, musk, resinas

Se com L'Instant EDP a Guerlain mostrou que ainda era relevante no cenário atual, ao criar uma composição de um ambar luminoso e com mel que possui um ar moderno e clássico ao mesmo tempo, com Insolence a grife mostra que ainda é capaz de criar composições inesquecíveis e que não permitem a indiferença ao sentíl-as. Insolence foi criado com o objetivo de reinterpretar L'Heure Bleue e apresentá-lo a um público que não está acostumado com a perfumaria clássica e a considera datada. E o brilhantismo de insolence reside exatamente em ir além de uma simples reinterpretação, trazendo a herança da casa para um estilo vibrante e complexo, mas ao mesmo tempo deliciosamente popular.


Ao experimentar Insolence na pele, percebe-se que Maurice Roucel, o perfumista responsável por Insolence, estudou L'Heure Bleue cuidadosamente para transpor o DNA dele para um perfume novo, que não soasse como um flanker do clássico da marca, e sim como um herdeiro. Enquanto sua avó olfativa possui um ar frio, especiado, clássico, Insolence é quente, vibrante, intenso, um perfume que causa amor ou ódio ao seu cheiro. Essa herdeira se apropria do aroma especiado e terroso de iris e da flor de cravo, da cremosidade amadeirada e adocicada da base, e a combina com uma dose generosa de frutas vermelhas e morango, como se por cima da herança de sua querida vovó essa insolente neta jogasse uma peça frutal bem brilhante e chamativa e fosse para balada.

O que faz dessa insolente herdeira um trabalho brilhante é a fusão perfeita dos dois mundos, um respeito e um cuidado em trazer o melhor do passado da Guerlain e se divertir com ele, misturando aromas frutais intensos e um floral de violeta luminoso, denso, adocicado, com uma nuance culinária extremamente evidente. Essa insolente herdeira não segue uma estrutura clássica também; onde temos que esperar cada fase para perceber os elementos de sua complexidade. A impressão que ele passa é de uma panorâmica olfativa onde é possível perceber de forma rápida cada um dos elementos, começando pela generosa dose frutal da saída e indo para o coração clássido de L'Heure Bleue reinterpretado aqui. Insolence não perde tempo em mostrar do que é capaz, sem entretanto perder o equilíbrio em cada uma de suas facetas. Essa herdeira pode ser insolente em relação a sua avó, mas é  inteligente ao se apropriar do que ela tem de melhor e se vestir com uma capa frutal floral luminosa e intensa perfeita para se destacar na cena noturna.

3 comentários:

nilton disse...

Eu simplesmente AMO esse perfume, não há um só dia em que eu o use que pelo menos uma pessoa me pergunte qual estou usando, sempre acompanhado de um elogio.

Rick disse...

Ele realmente é do tipo que gera elogios, pois não é um perfume que passa despercebido. Por aqui, entretanto, vejo poucas pessoas usando ele...

janne disse...

POr aqui em Recife , nao se sente com frequencia e quando se sente , sabemos que se trata do Insolence , pois nao existem similares nem parecidos , pra olfatos menos treinados pode ser confundido , mas mesmo assim , é impossivel nao saber q é ele , praticamente Único!

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here